O sistema operacional Windows acaba de fazer 25 anos. Tudo começou com dois caras em um quarto na universidade de Havard que tiveram a ideia de criar um software fácil de usar e que pudessem cobrar para ser utilizado. Surgiu assim a Microsoft.

Os dois caras são alguns dos homens mais ricos do mundo hoje em dia, tendo o posto de homem mais rico do mundo o Sr. Bill Gates.

A Microsoft, durante o final da década de 70 até o início dos anos 2000, era totalmente contra o software livre. Bill Gates havia escrito uma carta em 1976 deixando bem clara a sua opinião contra o software livre, ele alegava que pagando pelo software haveria um desenvolvimento de melhor qualidade e mais seguro. Vocês sabem que isso não foi e nem é verdade.

O movimento opensource começou na década de 80. Quando falamos de sistema operacional, o Linux foi o carro chefe, desenvolvido por programadores e entusiastas de todo o mundo com um único propósito, criar algo inovador, sem bugs e que rodasse nas diferentes plataformas de hardware. Nas primeiras versões liberadas ao público era clara a dificuldade quanto a sua instalação, diferente de tudo aquilo que havíamos visto com o DOS e com o Windows. Porém aqueles que já trabalhavam com sistemas operacionais (Unix, HP-UX, Solaris e AIX) acharam este novo sistema interessante. Claro que diversas empresas e pessoas viraram os seus narizes para o Linux, alegando uma série de defeitos, problemas e incompatibilidades.

Vocês se lembram dos eventos, palestras e reportagens comparando o mundo Windows com o Mundo Linux e dizendo que o Linux era uma droga?!

Tudo isso mudou, hoje os grandes datacenters usam Linux. Eu, por exemplo, trabalho com ambientes que rodam em Linux, estou falando em mais de 90% do meu ambiente rodando em Linux, bem diferente do que havia há 7 anos.

E o que esperar para os próximos anos ?

Well, o Linux está invadindo os celulares e entrando de vez nas casas das pessoas. Versões como o Ubuntu estão mais fáceis de serem utilizadas por pessoas que tem dificuldades com computadores, como novos usuários.

Já no mundo corporativo, hoje você possui distribuições Linux como o RedHat e SUSE que possuem uma grande inserção dentro das empresas por serem estáveis e possuírem contrato de suporte. Não vejo grandes projetos rodando em Windows, são bem poucos.

O filme abaixo conta bem a história da revolução dos sistemas operacionais, focando na briga da Microsoft/Bill Gates versus o Opensource e o surgimento do Linux:

Eu lembro de frases em camisetas dizendo: Ame-o ou deixe-o, Linux.

Agradecimentos ao André Mello pela revisão do Texto. 🙂