As maiores empresas de streaming do planeta estão de olho no crescendo e adinheirado mercado brasileiro (é o que dizem). Classe C &D possuem Internet, tv de LED e banda larga, que tal adicionar a este pacote um canal de streaming como o Hulu.com ou o Netflix!.

O Netflix! está desembarcando no Brasil nos próximos dias e ele possui má fama entre os provedores de Internet nos EUA e no Canadá, isso porque nos primeiros horários da Noite, o streaming gerado por seus clientes para assistirem séries, desenhos ou programas corresponde a mais de 30% de todo o tráfego Internet. Não tem provedor que aguente. o_O.

Com medo destes gigantes do streaming, as maiores empresas de TV à cabo do país lançaram uma série de serviços de locadora em casa, com milhares de filmes e séries. Acontece que este tipo de serviço faz sucesso entre os adeptos das conexões Internet de alta velocidade. Estou falando de links acima dos 10 Mb/s. Convenhamos que são poucas as residências do país que possuem este tipo de conexão, conexão essa necessária para assistir os maravilhosos em alta definição, então o que fazer no caso de conexões de baixa velocidade ? Senta e chora. ;(

Acontece que não temos uma malha de dados preparada para absorver um crescimento de 30% do tráfego Internet e a solução para isso será um investimento massivo na passagem de fibra ótica por todo país, além é claro, na melhoria dos equipamentos utilizados nos backbones brasileiros, e para tudo isso acontecer serão necessários milhões ou até mesmo bilhões de reais.

Eu vejo que a Copa do Mundo de 2014 e as olimpíadas são mais do que excelentes desculpas para isso, mas será que as grandes teles possuem a mesma ideia ?!

Outro ponto, será que Rede Globo, Band e Record deixarão o streaming dominar os lares brasileiros em 5 anos ? Acho difícil viu..