Aqueles que me conhecem sabem que sou um analista de dados, sejam eles quais forem.

Até hoje, sou pago para analisar, comparar e gerar estatísticas e relatórios dos mais diferentes tipos de nichos e empresas.

Eis que no final de uma análise descubro que uma de minhas teorias sobre as redes sociais e a propaganda da prostituição, pelo menos Brasil, está se comprovando. Sites como o ClubModel estão perdendo, e muito, espaço para as redes sociais. Neste momento, este famoso site possuí espaços vagos para publicidade de garotas de propaganda, uma coisa rara e bem diferente do que acontecia há 3 anos atrás.

Para quem não sabe, a fórmula do sucesso e de rendimentos de mais de R$ 40.000,00 por semana deste site, o ClubModel, estava associado a um outro site, na verdade fórum, bem famoso, o GPGuia. Nele é possível realizar uma série de pesquisas sobre garotas de programa, termas, casas noturnas e até mesmo produtos, e em todo o Brasil. além é claro de ver os relatos dos atendimentos.

Lembro-me da primeira vez que tratei tudo aquilo que era postado no GPguia como produto e a saraivada de críticas que recebi de alguns colegas, mas elogios e um bônus de alguns clientes recebidos revelou que eu estava seguindo uma linha de raciocínio simplesmente técnica e analítica. – Big Data na cabeça… hehehe

Mas de 2 anos para cá, e devo confessar que graças a Bruna Surfistinha,  percebi que diversas garotas deixaram de pagar os preços exorbitantes de CludModels da vida, para investirem nos próprios sites, blogs e principalmente, nas redes sociais. Alinnes Brandão, Patrícias, Vanessas e as garotas que digam..

O WhatsApp deu um gás maior ainda, onde há casos de meninas que compartilham os seus contatos com outras meninas, listas e grupos do face e recomendações via twitter.

 

Screen Shot 2014-03-19 at 8.46.06 PM

 

Pelos meus cálculos, caso eu não esteja errado, há 12 meninas, só em SP, que utilizam ativamente o twitter e o whatsapp para promoverem os seus serviços, dar dicas de sexo e arrumarem clientes.

Baseando-me na última tabela de preços que tive acesso do ClubModel, estimo que o site esteja perdendo, por ano, R$ 57.600,00. Um belo valor para um site de propaganda, vcs não concordam ?

Caso essa migração continue, acredito que sites como ClubModel se tornarão cada vez mais escassos. Eles precisarão evoluir e rápido, e quando digo isso, eu me refiro a integração com as redes sociais. Mas será que um cliente seguirá um perfil destes ?

Gpguias da vida continuaram existindo, e isso é fácil de explicar. Homens adoram falar das transas que tiveram, principalmente de forma anônima, mas eles precisarão se integrar as redes sociais. Isso é fato.

P.S.: Só por título de curiosidade. Os meus cálculos, e de novo, se não estiverem errados, apontam que o ClubModel já arrecadou, por ano, mais de R$ 1 milhão de reais. Este número pode chegar a exatos R$ 2.304.000,00, caso toda a propaganda estivesse sido vendida durante 12 meses.

A indústria de flats em SP agradeci, e muito, a existência destas garotas, já que cada Flat, na região dos Jardins, custa, mensalmente R$ 3.000,00, e no mínimo.

@Interney – o que vc acha ?

Atualização: realmente a coisa está ficando série para sites como o ClubModel. Acabo de receber um printscreen de meninas que estão se oferecendo no Tinder, no Blender e em alguns uns outros. Detalhe – elas não possuem propaganda alguma no clubmodel ou em qualquer outro site, conhecido, de propaganda de garotas de programa.