A editora Novatec começa o ano muito bom e isso graças ao lançamento do livro Black Hat Python, em nossa língua.

Ele é focado em ensinar técnicas em programação Python para hackers e pentesters

Quando se trata de criar ferramentas eficazes e eficientes de hacking, o Python é a linguagem preferida da maioria dos analistas da área de segurança. Mas como a mágica acontece?

Em Black Hat Python, o livro mais recente de Justin Seitz (autor do best-seller Gray Hat Python), você explorará o lado mais obscuro dos recursos do Python – fará a criação de sniffers de rede, manipulará pacotes, infectará máquinas virtuais, criará cavalos de Troia discretos e muito mais. Você aprenderá a:

Criar um cavalo de Troia para comando e controle usando o GitHub.
Detectar sandboxing e automatizar tarefas comuns de malware, como fazer logging de teclas e capturar imagens de tela.
Escalar privilégios do Windows por meio de um controle criativo de processo.
Usar truques forenses de ataque à memória para obter hashes de senhas e injetar shellcode em uma máquina virtual.
Estender o Burp Suite, que é uma ferramenta popular para web hacking.
Explorar a automação do Windows COM para realizar um ataque do tipo man-in-the-browser.
Obter dados de uma rede, principalmente de forma sub-reptícia.
Técnicas usadas por pessoas da área e desafios criativos ao longo de toda a obra mostrarão como estender os hacks e criar seus próprios exploits. Quando se trata de segurança ofensiva, sua habilidade para criar ferramentas eficazes de forma imediata será indispensável. Saiba como fazer isso em Black Hat Python.