Notícia da Itweb:

” 40% dos CIOs norte-americanos não tem planos de usar cloud computing

Segundo estudo da InformationWeek Analytics, desempenho mostra uma evolução frente a 2009, quando 48% não buscavam o conceito

Mesmo com o visível amadurecimento do modelo de Cloud Computing, 40% das empresas norte-americanas não têm planos de usar serviços de fornecedor de nuvem. Mesmo assim, o resultado mostra melhora nos ânimos se pensarmos que, em 2009, a resistência ao conceito era de 48%. ”

Na minha opinião, o analista errou ao dizer que os serviços ofertados em Cloud Computing estão maduros, já que não temos uma grande utilização de serviços e produtos em Cloud Computing por grandes empresas, o processo de adequação, migração e suporte para esse novos tipos de serviços demanda tempo e confiança.

Vários gestores, diretores e profissionais de TI ainda têm medo de migrar seus principais serviços ou funcionários para soluções Iaas, Paas ou Saas, soluções essas providas em Cloud Computing.

Um grande motivo para o crescimento na utilização destas tecnologias foi a crise de 2009, onde várias empresas tiveram que reduzir drasticamente os seus custos. Nada mais óbvio do que utilizar soluções baratas e funcionais como as providas por Cloud Computing.

Eu avalio que Cloud Computing está em uma fase Beta Teste, onde vários segmentos e empresas iniciaram o processo de testes e verificação do que pode ser utilizado e migrado para soluções em Cloud. Algumas empresas entusiastas foram além dos testes e já migraram parte de seus serviços para Iaas ou Saas, já outras compraram empresas que focavam em Cloud Computing, como exemplo a CA.

Mais 2 anos para vermos como o mercado se portará ou migrará.

egundo estudo da InformationWeek Analytics, desempenho mostra uma evolução frente a 2009, quando 48% não buscavam o conceito

Mesmo com o visível amadurecimento do modelo de cloud computing, 40% das empresas norte-americanas não têm planos de usar serviços de fornecedor de nuvem. Mesmo assim, o resultado mostra melhora nos ânimos se pensarmos que, em 2009, a resistência ao conceito era de 48%.