Em um projeto de cerca de um, o governos dos EUA descobriu que possui um pouco mais de 2000 datacenters espalhados pelo mundo para suportar as suas necessidades. Muitas das suas operações estão replicadas e muitos recursos ociosos, igual em qualquer empresa. O governo do atual presidente Barack Obama decidiu utilizar as tecnologias provenientes de Cloud Computing para baratear os seus custos com datacenters.

O governo deu um primeiro passo migrando uma série de serviços que não precisam de alta segurança como atendimento a rede pública de ensino e saúde para os serviços de Cloud Computing da Google, de cara eles economizaram milhões de dólares com suporte, administração e pessoal. Depois dessa bem sucedida migração, o departamento de defesa dos EUA, o maior comprador de tecnologia do mundo, criou um serviço de Cloud Computing próprio, utilizando 14 datacenters e  3.7 petabytes de dados distribuídos pelo mundo.

Este novo serviço é administrado pela DISA (Defense Information Systems Agency), um órgão do governo que fornece suporte tecnológico a marinha e ao exército dos EUA. A DISA utiliza a mesma tecnologia da Akamai para a distribuição de dados pelo mundo, fazendo uma análise via algorítimo para atender a requisição de um usuário de forma mais rápida.

A preocupação em distribuir as suas operações pelo mundo remete a dois pontos:

  1. Rápido acesso a um determinado dado ou informação, um soldado que esteja no Afeganistão não terá que criar um link de dados até os EUA para buscar este dado.
  2. Segurança dos dados. Com a distribuição dos dados pelo mundo, qualquer ataque à uma das instalações não causará grandes prejuízos.

O único problema que eu vejo nisso tudo é quanto a segurança no acesso dos dados confidenciais que ficam armazenados neste novo serviço. Sabemos que o governo dos EUA é campeão em deixar fazer informações devido a insatisfação de seus soldados. Basta um cara insatisfeito e o seu pendrive, se ele estiver ouvindo Lady Gaga, aí ferrou tudo. Lembrem do que acontece com o Wikileaks.

Baratear os custos é uma das prioridades do governos dos EUA neste momento, isso devido à crise que eles próprios começaram, o que falta saber é até que ponto o governo dos EUA está pensando em diminuir os seus gastos com tecnologia sem afetar a segurança de suas operações e seus dados.