A nova versão do Google Chrome ficou melhor e mais rápida, agora é possível gerenciar diversas funções de forma prática com o botão options.

Há também a possibilidade de executar configurações que antes eram feitas por usuários avançados como o gerenciamento de proxies, dicionário e o de senhas salvas.

A Google diz que a nova versão do seu browser está 66% mais rápido quando trabalha com JavaScprits e há uma integração com o FlashPlayer, achei interessante e coloquei à prova. Fato é que percebi que acessando alguns blogs e sites, ricos em JavaScript, várias de suas páginas abriram mais rápidas se comparado com o Firefox.

Sou um fã do Firefox devido a incrível quantidade de add-on que facilitam e muito a minha vida de de outras milhares de pessoas que precisam realizar testes e querem um pouco mais de seus browsers.

Dei o primeiro passo para migração do Firefox para o Chrome e utilizei a funcionalidade de importação de dados, como demonstrado abaixo que vem no Chrome e é de fácil acesso.

Fiz a migração sem problemas, porém eu achei algumas falhas na hora que eu estava escrevendo este post. Exemplo foi na edição do vídeo acima, no caso do Embedded, parecia que o Chrome não reconhecia a função do Enter, de descer uma linha, ele simplesmente apagava o link. Outro problema encontrado foi com a edição de imagens utilizando o WordPress. Tive que descobrir como ele aceitava alguns comandos.

No todo, acredito que esta nova versão do Chrome está muito boa e eu, como um usuário amante de outra tecnologia, no caso Firefox, terei que me adaptar quanto algumas novas funcionalidades e comandos do Chrome.