Silvonei José de Jesus Souza, hacker que clonou o celular de Marcela Temer e chantageou a primeira-dama pedindo R$ 300 mil para não vazar fotos íntimas e áudios, foi condenado a cinco anos, 10 meses e 25 dias de prisão em regime fechado pelos crimes de estelionato e extorsão, além de multa. A sentença correu rápido para padrões brasileiros — apenas seis meses após a abertura do inquérito. Réu primário, Souza cumprirá a pena em Tremembé, no interior paulista.

Entedam..

O que dizem é que o Silvonei fez foi até a região da rua Santa Efigênia comprar um DVD “hackudo” (aquele que possui as informações da receita federal e mais algumas coisinhas) e utilizou os dados para fazer uma chantagem, ele não passa de um trouxa. Qualquer hacker que se preze … Parem, me refiro àqueles que não participam de CTF, e que tem como desafio a quebra da criptografia utilizada em Roma Antiga.. sabe que os métodos utilizados por ele para a chantagem deixaram pistas como na história de Joãozinho e Maria, e qualquer criança sabe como termina: a bruxa pegou os dois.

Algumas rápidas pesquisas apontaram valores divergentes exigidos pelo “hacker“. Uns dizem R$ 15.000,00, já outros R$ 300.000,00. Para mim não importa o valor, mas sim o grau de estupidez que o indivíduo possui por achar que conseguiria se dar bem em um caso como este.

Eu só tenho alguns pontos sobre o dito cujo:

  • Ele fez algum curso de pentest na eSecurity para ser preso assim tão rápido ?
  • A justiça deste país nunca foi tão rápida em um caso como este. Gostaria que o mesmo fosse feito no caso de pedófilos.
  • Quantos minutos será que este “jênio” ficará preso, ou melhor, vivo ? Aposto que já colocaram a cabeça dele a prêmio junto aos seus colegas de cela.

Esta história seria uma excelente base para um dos maravilhosos contos de Nelson Rodrigues.. A vida como ela é…

P.S.: Para fechar com chave de ouro, só faltava o cara dizer que fazia parte do anonymous Brasil. O que ia ter de neguinho destruindo o computador seria jamais visto por esse que vos escreve.