Lenovo adquiri a área de servidores da IBM por US$ 2.3 bilhões, e isso não foi nenhuma novidade para o mercado.

Vejam que no ano passado, a IBM já tinha indicado em seus informes aos investidores e mercado que a área de servidores não estava crescendo como serviços e software, as duas áreas que mais geram lucro e possuem os mais investimentos em pesquisa nos últimos anos.

Diversos laboratórios de hardware da IBM, em todo o mundo, foram fechados. Tudo aquilo que eles podiam terceirizar, mas sem causar danos ao negócio, foi feito. Nada mais lógico que seguir aquilo que foi feito com a unidade de network, vendida há alguns anos para AT&T por US$ 1 bilhão.

Mas fica uma pergunta – será que Outsourcing ainda dá tanto dinheiro assim ?

Vejam que a EDS, falida e comprada há alguns anos pela HP, foi pioneira nisso. A IBM veio em seguida e praticamente dominou o mercado neste segmento. Tata e tantas outras empresas surgiram e tornaram-se os grandes players do mercado nesta mesma área.

Porém nem tudo são flores.

Cloud Computing chegou há 5 anos e mudou drasticamente o mercado de TI. Nextel, Net,Vale, GM, TAM e TIM iniciaram o processo de insourcing. Estão dispensando os serviços terceirizados de grandes empresas como IBM e HP, e repondo tudo na nuvem ou aumentando os seus datacenters graças ao poder da virtualização.

O outrsourcing cresceu e muito no início dos anos 2000 por causa dos seguintes pontos:

  • Baixo custo na contratação de profissionais.
  • Aumento do know-how e consequentemente  na qualidade do suporte, já que um profissional de ti atenderia vários clientes e ambientes.
  • Compartilhamento de custos de manutenção de servidores e hospedagem

Sendo assim, as grandes empresas de outsourcing diziam que 1 analista sênior era capaz de administrar 25 servidores por mês, sejam eles Linux ou Windows.

A virtualização chegou em 2003 para x86 e x86_64 com força e este número mudou. Saltou de 25 para 80, tendo casos, graças a automatização de uma séries de processos, para 110.

O licenciamento do software também foi muito afetado pela virtualização. Licenças para ambientes virtualizados tem uma redução de preço, se comparado com ambientes físicos, em mais de 50%.

Aí, para ferrar mais ainda o mercado de outsourcing, o acesso à internet em alta velocidade ficou mais barato. Começou uma avalanche de cursos online de baixo custo e boa qualidade, melhorando a capacitação da mão de obra em todo o planeta. E a Amazon, a Google e Rackspace lançaram algo fantástico, fácil de gerenciar e  “barato” – Cloud Computing.

Acham que estou falando besteira ? Então perguntem para as grandes empresas se os seus contratos de outsourcing serão renovados nos próximos 12 meses e se Cloud Computing não está no topo do pipeline para este ano ?

Sendo assim, o executivos da IBM sabem que:

  • Os grandes datacenters irão comprar servidores em lotes e em maior quantidade que as empresas, e em um mercado regido pela DELL e HP. Eles, a IBM, serão um concorrente em preço e não qualidade
  • Cloud computing crescerá nos próximos 5 anos em mais de 10% de adoção, então pq não focar pesquisa e dinheiro nisso ?
  • Software ainda dá muito dinheiro, e isso a IBM desenvolve há anos – WebSphere Family, AIX, Siebel e tantos outros estão aí para comprovar
  • E área de serviços, mesmo caindo, ainda dá mais dinheiro que hardware.

HP, só falta vc…