Há dois, o grupo hacker Lulzsec anunciou a sua retirada e lançou um manifestou explicando os seus motivos. Muitos blogs, sites de notícias e especialistas em segurança da informação ficaram aliviados com a notícia, mas algumas pessoas, como eu, ficaram com a pulga atrás da orelha  e se perguntavam: Mas por que que eles foram parar logo agora que a mídia estava fazendo um puta estardalhaço para tudo que eles faziam ?

A resposta está na análise de um novo projeto encabeçado pelo grupo denominado schoof for new hackers. Este projeto tem como objetivo ensinar a arte do hacking para jovens aspirantes e curiosos. Preparar novos soldados para novas batalhas, pois a guerra não acabou, na opinião dos fundadores do Lulzsec.

O problema que o Lulzsec passou é o mesmo que o grupo anonymous está passando, muito cacique, mas pouco índio. Todo mundo queria mandar, opinar, discutir, mas nada de atuar. Tinha muito “garganta” no grupo, mas poucos detentores de conhecimento capazes de executar as tarefas planejas. Resultado, as ações estavam começando a falhar e o grupo se viu obrigado a parar.

O lulzsecbrazil sofre do mesmo problema. Quem não já participou da sessão comédia do canal do LulzsecBrazil no IRC. Fundamentos de TCP/IP e segurança são discutidos de forma acalorada por jovens entre 11 e 13 anos. O pessoal quer utilizar o LOIC, ferramenta preferida por eles para realizarem ataques DDoS sem saber o que é um ip spoofing. Mal e porcamente, eles consultam o wikipédia, em português, para esclarecer algumas dúvidas. Em resumo, acabaram de entrar no ônibus e já querem sentar na janela.

Acreditasse que dentro de todos os membros do lulzsecbrasil, somente 10 pessoas detenham o real conhecimento necessário para realizar os últimos ataques que ocorreram contra os sites do governo e de algumas empresas e poucos deles possuam o farramental para tal.

Não é só dentro das empresas que estão faltando bons profissionais de TI, dentro dos grupos hackers também.