Para deixar bem claro para aqueles que dizem que o COBOL morreu, 70% de todas as transações bancárias que ocorrem no mundo são processadas usando COBOL.

Bancos e grandes instituições financeiras não possuem planejamento e nem pretenção alguma de migrar seus mainframes e sistemas para baixa plataforma, JAVA e afins, isso porque, eles funcionam, e muito bem, há décadas.

O que ocorreu é um upgrade de processador aqui ou de placa mãe ali, mas tudo para os seus mainframes. Nada mais.

O problema é que daqui há 5 anos, se iniciará uma corrida louca por profissionais com sólidos conhecimentos em mainframe, podendo receber salários de mais de 10K CLT. Acontece que não há grandes escolas ou centros de treinamento para as tecnologias que rodeiam a alta plataforma.

Há 4 anos ocorreu uma tentativa, principalmente em SP, de empresas que prestavam este tipo de treinamento, principalmente em programação COBOL. Infelizmente a procura foi baixa, o apoio de empresas como IBM foi ínfimo e agora, as empresas que precisam do profissional com este know-how estão penando para achar.