O FBI intensificou o lobe no congresso dos EUA para que eles aprovem uma lei que obrigada as grandes empresas de telecomunicações e Internet de instalarem backdoors em seus produtos e sistemas, para serem utilizadas na investigação no caso de suspeita de crimes.

A instalação da backdoor funciona da seguinte forma: todo e qualquer empresa de Internet que tenha um sistema ou produto deverá configurar uma forma “não pública” de acesso a eles, onde só o governo dos EUA poderá utilizá-la. Legal né ?!.

Porém, algumas empresas já fizeram isso, forçadas é claro, e deu merda. Quem não lembra da invasão feita pelos chineses ao serviço de email da Google. Essa invasão foi feita por uma backdoor criada “com exclusividade” para o governo dos EUA investigarem possíveis criminosos. Ou algum chinês descobriu a backdook criada pela Google ou alguém passou a informação, você acha que foi a primeira ou a segunda alternativa ? Vale lembrar que a China é a segunda maior economia do planeta e tem quase US$ 2 trilhões de reserva, dinheiro não é problema para eles.

Há uma história que paira ao redor dos microblogs sobre segurança, alguns analistas acreditam que o Facebook e o Twitter foram obrigados a instalar backdoors em seus sistemas e a NSA as está utilizando. Claro que muitos de vocês irão pensar que isso é praticamente impossível devido a quantidade de dados que serão armazenados, mas vale lembrar que a NSA possui um dos maiores storages do planeta, com mais de 1 Yottabyte de espaço em disco.

Toda essa paranoia tem um pingo de verdade, foi descoberto há pouco tempo que vários membros do Taliban utilizavam a tecnologia de envio de mensagens do blackberry, que é criptografada, para programar atos terroristas. No Brasil, várias membros de facções criminosas utilizam celulares do modelo Nextel para se comunicarem, isso porque os dados trafegados são criptografados e a tecnologia para descriptografá-los é muito cara.

Facebook e Twitter possuem a opção de envio de mensagens privadas. São serviços fáceis, rápidos e confiáveis, funcionam em praticamente qualquer lugar do planeta. Não seria tanto loucura pensar que terroristas e criminosos de todo o mundo utilizam estas plataformas para planejarem crimes.

O problema está no acesso dos nossos dados, pessoas que não têm nada haver com a história, mas que ficarão a mercê da investigação do governo dos EUA por suspeitarem de algo criminoso.