Quem trabalha suportando ambientes produtos para e-commerce ou qualquer grande rede varejista que tenha o Natal como a data mais importante do ano, sabe que crescer rápido e sem aporrinhações é mais do que necessário.

Em um momento você tinha 300 servidores virtuais em um farm/cluster que suportava de forma angelical todo o seu ambiente. Agora, você tem um ambiente que está quase no talo, quer dizer, falta recurso como CPU, memória, espaço em disco e rede para todo o seu ambiente. O que fazer ?

Graças a virtualização, a solução é bem simples, você precisa aumentar o número de máquina virtuais. Mas precisamos de alguns dados de fazer isso:

Você dimensionou o seu ambiente, quero dizer, os seus servidores físicos que suportam o seu ambiente virtual para ter uma carga de folga, em torno de 50% ?

Caso a resposta seja sim, você ainda tem uma folga de uns 30% para crescer. Estou dizendo, aumentar a quantidade de máquinas virtuais, mas cuidado, você precisa aumentar, e para ontem, a quantidade de servidores físicos que suportam este ambiente ou avisar ao seu chefe que se algo de errado acontecer com um dos seus servidores físicos, vai ficar difícil para executar um plano, sem perdas, em caso de falha de um de seus nós, digo, máquinas. Pode ser que não haja recursos suficientes em um servidor físico para suportar uma nova máquina virtual, ai $udeu 🙁

Se a resposta for não, aí a coisa ficou feia. Você precisa crescer, e para anteontem, a quantidade de servidores físicos no seu ambiente, sem falar na aquisição de novas licenças para o seu sistema que cuida da virtualização, os sistemas operacionais que irão rodar as máquinas virtuais, pontos de rede e tudo aquilo que for necessário para colocar mais máquinas no seu farm/cluster.

Na última conversa que eu tive com alguns amigos administradores de grandes ambientes virtualizados, estou me referindo a um parque de mais de 500 máquinas físicas e mais de 4000 virtualizadas, eles me disseram que cresceram uma média de 30% para este final de ano, mas este número pode aumentar e muito lá para o dia 20 de Dezembro. É porque essa é a data do pagamento da segunda parcela do 13o para muita gente em todo o Brasil.

Como dizia a música “Dinheiro na mão é vendaval”. Muita gente vai aproveitar essa graninha, como sempre, para comprar os presentes de fim de ano.

Imaginem como deve ser a monitoração da produção de uma grande empresa de e-commerce como as Casas Bahia, Ponto Frio, Americas.com, Submarino,NetShoes ou Mercado Livre. O que essas grandes empresas levam em conta são dois fatores:

  • A quantidade de tickets médios vendidos, quero dizer, quanto em média, em dinheiro, o povo está consumindo no site
  • E se o serviço está no ar ou não.

A virtualização ajuda a manter as vendas em alta e o seu chefe longe do seu cangote, pois o pessoal já deve ter montando um ambiente novo ou adicionado novos servidores para suportar esse período, além é claro, de ter o backup do backup. Nada pode parar, principalmente quando falamos das compras do fim de ano.

Só para fechar, muitas empresas entrarão no período de freezen ou congelamento, em português. Isso quer dizer que até o final do natal NADA SERÁ MEXIDO, TOCADO ou ALTERADO, a não ser que venha uma ordem direta do todo poderoso, quero dizer, do chefe do chefe do chefe do seu chefe, um cara que você conhece por nome, mas tem medo de conhecer pessoalmente.