Saiu a 68 edição da Phrack, uma das ezines mais antigas e respeitadas do mundo. A Phrack foi e sempre será a enzine que a galera para o que está fazendo naquele momento só para ler o que há de novo.

Alguns ilustres brasileiros já tiverem os seus trabalhos e pesquisas publicadas nela. A notoriedade que a Phrack trás para galera que gosta encontrar e escovar bits e bytes é bem legal. É fácil vermos os nomes de pessoas que saíram na Phrack em eventos como a DefCon e o H2Hc, conferência hacker que acontece todos os anos em São Paulo.

Esta nova edição veio com 19 artigos e um que me chamou a atenção –  International scenes  – ele dá um overview sobre ciber segurança das as duas coreias, dando foco na Coreia do Norte.