Conversando essa semana com um camarada que está escrevendo um livro nos EUA sobre servidores aplicacionais, foi levantado o seguinte assunto: Entre WebLogic, WebSphere, Jboss, Tomcat e GlasshFish, qual deles é o melhor servidor aplicacional java ?

Na verdade precisamos categorizar estes servidores aplicacionais acima, já que o WebLogic e o WebSphere pertencem a um outro nível de servidores aplicacionais, nível esse que suporta EJBs, Portlets e uma outra série de aplicações e features do mundo Java.

O WebLogic e o WebSphere são classificados cada um, como uma família de produtos. O WebSphere tem mais de uma dezena de produtos que recebe no início do seu nome WebSphere, o mesmo é válido para o WebLogic.

O Tomcat não suporta uma série de funcionalidades como EJBs, tendo assim a não utilização do mesmo para uma série de projetos Java. Ele é mais utilizado para projetos pequenos e de baixa performance.

Vem crescendo a utilização do Jboss no mercado, devido o mesmo ser freeware, você só paga pelo suporte como já acontece com o Linux RedHat – A RedHat é a dona do Jboss. Ele foi o pioneiro na implementação do suporte ao EJB3, é um produto de fácil configuração e suporte, porém ele ainda é péssimo no que diz respeito as consoles de administração. É necessária a configuração de ferramentas externas para você ter uma administração gráfica.

O Glassfish é uma grande promessa no mercado, vários desenvolvedores vêm utilizando este servidor aplicacional já que o mesmo suporta JRails e Grails – linguagens dinâmicas, além é claro do Java. Ele ainda é pouco utilizado comercialmente por grandes empresas, mas é uma questão de tempo para que vejamos esse carinha rodando em grandes projetos.

A batalha de titãs fica a cargo do WebLogic Application Server e do WebSphere Application Server, trabalho com ambos há mais de 8 anos. Comecei a trabalhar com o WebSphere Application Server na versão 3.5, rodando em Sun Solaris, hoje da Oracle, e com o WebLogic Application Server na versão 5. Ambos são excelentes produtos, mas na minha opinião nada supera a versatilidade e facilidade de configuração do WebLogic, tanto os arquivos de configuração XML  quanto a sua console gráfica, são de fácil manuseio e utilização. O WebLogic é tão poderoso que vários dos produtos de sua família utilizam-o  como base para implementação ou deployment de suas aplicações, por um simples motivo, é bem estável.

Eu comecei a mexer mais a fundo com o Glassfish neste último ano, comparando com as funcionalidades do Jboss, fiquei surpreso pela estabilidade e fácil configuração. Fiquei preocupado com o produto já que a Oracle comprou a Sun e não acredito que este projeto freeware continue por muito tempo.