Muitas pessoas reclamam que os profissionais de segurança, em sua maioria, não compartilham seu conhecimento, criando grupos, feudos e mantendo o misticismo que envolve as técnicas que utilizam em seu dia a dia de trabalho.

Enquanto isso, quando algo é divulgado, muitos profissionais de segurança criticam os divulgadores, dizendo que estão ensinando script kiddies, formando crackers e mostrando o que não deveria ser tão aberto assim.

Baseado na ideologia do “The Cathedral and the Bazaar”, de Eric Raymond, decidimos marcar um Hacking Day, onde serão ensinados Ataques e Defesas, em tempo real, com profissionais reconhecidos do mercado de Segurança da Informação, que compartilham desse mesmo ideal. Inclusive, duas personalidades que participarão do evento serão: Luiz Vieira, profissional imbuído da ideologia do mundo do software livre, e Anchises Moraes, um dos fundadores do Garoa Hacker Club (cujos sócios também apresentarão oficinas ao longo do evento), primeiro hackerspace do Brasil.

Algumas das oficinas que serão apresentadas no evento, bem como as técnicas estudadas serão:

– Lockpicking, como funcionam as fechaduras e quão fácil é burlar esse tipo de proteção física; -Em processo-
– Vulnerabilidades WEB, como encontrar e explorar as principais vulnerabilidades encontradas nas aplicações WEB, bem como quais as possíveis soluções para tais vulnerabilidades;
– Ataques contra redes cabeadas, onde serão apresentados diversos ataques, como DNS Pharming, Man-In-The-Middle, Arp Spoofing, DoS e DDoS, mapeamento de aplicações e execução de exploits;
– Ataques contra redes Wireless, apresentando as vulnerabilidades dos principais protocolos e como tornar sua rede ainda mais segura;
– Engenharia Social, explicando como é possível mapear as principais brechas da personalidade humana e explorá-las. Serão abordadas técnicas de padrões de linguagens e de estabelecimento de rapport.

Os participantes terão direito à apostilas e coffee-break ao longo de todo o evento, que terá a duração de um domingo inteiro.

O valor, provavelmente, será o mesmo que foi cobrado no primeiro WorkShop – R$ 50.00, mas precisamos confirmar o local – acredito que este valor possa chegar em R$ 90,00 – por causa do local, pois ele seria super. Teremos 20 servidores virtualizados rodando em todo o evento como laboratório para realização dos testes de segurança. Já conseguimos alguns patrocinadores.

Estou vendo um link dedicado de 6MB – só para o dia do evento.

A imagem/máquina virtual que será utilizada pelos participantes será disponibilizada 3 dias antes do evento para download com todas as ferramentas e pacotes necessários.

E como sempre, teremos o sorteio de diversos livros, cursos e brindes.