Na época da novela caminho das Índias, muitas pessoas brincavam chamando as outras de Dalith ou impuros, principalmente dentro das empresas, isso era de certa forma uma demonstração de hierarquia, errada, mas era. Mas como funciona a hierarquia dentro de empresas de TI ? Há chefes, supervisores, diretores ?

Primeiramente depende do tamanho da empresa, quanto maior a quantidade de funcionários, maior será a quantidade de chefes ou supervisores. Um modelo de hierarquia comumente encontrado em empresas com milhares de empregados se apresenta da seguinte forma:

Acionista – todo mundo tem um chefe, inclusive o presidente.

Presidência

Diretoria

Gerente de Departamentos – Gerência  de Redes – Banco de Dados – Web

Líderes de Departamento – Coordena um único departamento

Pontos Focais – Lidera um grupo de até 10 pessoas

Pool de analistas – Seniores, Plenos e Juniores


Mesmo no pool de analistas há algumas diferenças de cargos e salários … normal … tudo dependerá das certificações, experiência e o com o que o profissional trabalha.

Nessa lista também entram novos cargos como arquitetos e consultores, profissionais seniores que só colocam a mão na massa em projetos críticos ou bem específicos. Esses profissionais ficam em uma linha tênue entre os líderes de departamento e os gerentes e isso causa alguns problemas, é a velha história do ornitorrinco.

Conheço uma série de profissionais que largaram os seus empregos na busca da independência profissional, isso é fantástico, mas há vários riscos … pense bem antes de mandar os seus chefes para o espaço.

Eu acredito que o mercado de TI brasileiro vá a continuar a crescer nos próximos anos, porém tenho receio que a sindicalização, a qual objetiva nos tornar a todos medianos,  e a importação excessiva de profissionais traga problemas num futuro próximo, vejam como exemplo os EUA e a Europa.