Soma, diminuição, divisão e multiplicação – estes são os fundamentos da nossa matemática aritmética. Sem estas operações fundamentais, nem mesmo este blog, este computador ou até mesmo vc existiriam.

Porém, muitos profissionais de TI teimam em não possuírem estes fundamentos correndo em suas veias e prontos para serem usados a todo e qualquer momento.

Digo isso, pois muitos pecam na hora que dimensionam um ambiente, que param para calcular um simples capacity de um servidor, para saberem se ele, o servidor, suportará um crescimento de 30% quando nos referimos a quantidade de usuários que os acessam.

Gente, é só pegar um papel, um lápis e começar a calcular para que se obtenha o resultado -saber se o ambiente suportará um aumento da carga.

Vamos a um exemplo:

Um servidor web que suporta, neste momento, 10.000 conexões estabelecidas tcp/ip por segundo possui, arredondando, 1667 usuários acessando-o simultaneamente, isso porque temos como base este acesso via Chrome, o qual abre 6 requisições simultâneas para o acesso a cada url.

Sendo assim, 1667 usuários utilizando o chrome são responsáveis por estabelecer 10.000 conexões em um único servidor.

Some a isso a informação que este mesmo servidor esteja utilizado 15% de cpu e 1 GB de ram, de 6GB disponíveis, para suportar estas 10.000 requisições, mas que a partir do próximo mês, ele terá que suportar mais 70.000 requisições/hora.

O seu chefe lhe pergunta  – e ái fulano, o servidor vai aguentar essa nova carga ?

Vc responde –  caso sejam os mesmos tipos de requisições, tamanhos de pacotes, sim, o servidor suportará.

E vcs sabem o pq deste sim ?

Fácil, vamos as contas:

  • 1 hora possui 3600 segundos, correto ?
  • Sendo assim, 70.000 novas conexões por hora são na verdade 19.44 conexões por segundo.

19.44 conexões a mais e por segundo não são nada para 10.000 conexões que este server já suporta.

P.S.: Engraçado que isso veio a mente 4 vezes seguida, só na semana q passou…