Abaixo segue o documentário, na íntegra, que conta um pouco da história do Wikileaks:

Resumindo, Julian Assange saiu do anonimato para a capa da Times em menos de 24 meses. Anti-social e com problemas quanto a autoridade e hierarquia, no que diz respeito ao mundo, este homem de cabelos brancos não é tão bravo e nem um pouco bonzinho como muitos pensavam ser.

A agência pública é parceria do wikileaks, e me assusta o fato de que há referências do tipo – “Pela primeira vez, a organização de Julian Assange traz não um vazamento, mas uma nova maneira de buscar documentos que já estavam em domínio público”.

Quer dizer que a Wikileaks é gerenciada, suportada e bancada por um único homem ?

Caso ele tenha um surto de loucura, se não é que já teve, tudo aquilo que publicaram ou que irão publicar poderá ser tornar mero lixo especulativo ?

Julian Assange, para mim, é um cara que criou um site/projeto, com o objetivo de mostrar ao mundo que ele fede – coisa que 70% da população mundial já sabia – mas que não era levado a sério, pois é maluquinho. Mas que ganhou na loteria quando um soldado, agora ex, com diversos distúrbios mentais, resolveu fazer upload de uns cds contendo muito material confidencial, sem ao menos saber ao certo com o que ou com quem estava lidando.

Resumindo – o ex-soldado pegou mais de 40 anos de prisão e o Assange está preso na embaixada do Equador, na Inglaterra. Porém, comendo e vivendo com o que há de melhor para ser comprado dos supermercados de Londres.

P.S.: o interessante é que o pessoal da agência pública vem publicando uma série de documentos sobre a ditadura militar brasileira, que para mim, terá como resultado o que a menina fala no final do vídeo abaixo: