É impressionante como o pessoal que trabalha com TI não sabe fazer um currículo interessante, que faça o entrevistador pensar: Eu devo conhecer este cara e contratá-lo!

Ajudo no recrutamento para algumas vagas na empresa a qual eu trabalho, recebo diversos currículos e percebi que a grande maioria escreve cada bobagem, coisas que não fazem a menor diferença na hora de selecioná-los, e pior, criam uma má impressão antes mesmo da entrevista.

O mercado mudou, as empresas de RH não conseguiram acompanhar a evolução da tecnologia e dos profissionais de TI. Hoje, um analista de RH não possui condições de avaliar se um profissional é sênior ou não em uma determinada tecnologia em menos de 1 hora de conversa ou aplicando um simples teste. O conhecimento técnico vai além disso e a entrevista cara a cara entre técnicos (candidato e empregador) é premissa para a seleção de um profissional.

Eu soube de alguns casos onde candidatos com mais de 10 anos de experiência e com um alto conhecimento técnico se recusaram em preencher testes de proficiência técnica aplicados pelo RH, estes profissionais disseram: Não será um simples teste que dirá se eu possuo ou não possuo o conhecimento requerido para essa vaga, mas sim a minha experiência, a minha prática. Ele está correto. Seniores chegam a este nível pelo simples fato de terem adquirido o conhecimento técnico resolvendo problemas, perdendo horas e mais horas de suas vidas atrás de uma solução, lendo livros, papers e manuais. Muitos deles aprenderam que certificações e testes foram feitos para provar se uma pessoa sabe mexer ou não em um determinado produto, mas não quer dizer que essa pessoa possua conhecimento de fato.

Tenho um amigo que diz: Para cada problema que eu vejo no meu dia a dia há no mínimo 3 soluções conhecidas e disponíveis no Google e mais 300 que podemos criar.

Grandes empresas de outsourcing estão recrutando profissionais com experiência e não mais com todos os títulos e certificações existentes no planeta. O que importa é se o candidato sabe falar o idioma do cliente, se ele sabe identificar qual é o problema, e o mais importante, que ele saiba resolvê-lo no menor tempo possível. Por isso é importante o preenchimento do currículo sem o blah blah utilizado há 10 anos.

Vamos às dicas para aqueles que se tornaram seniores e estão buscando novas oportunidades:

  • Você precisa ter currículos para vagas diferentes e até mesmo para empresas diferentes. Há analistas de segurança que podem galgar uma excelente vaga como administrador de redes ou de sistemas operacionais, simplesmente alterando a palavra segurança por UNIX.
  • Destaque a sua experiência, o seu dia a dia focando no tamanho da operação que você suporta ou que já suportou. Falar que trabalha em projetos de missão crítica com prazos curtos de implementação pega bem, pois isso ocorre em todo o lugar e mais, você sabe trabalhar sobe pressão.
  • A citação das últimas empresas em que você trabalhou dependerá e muito do tempo que você passou em cada uma delas. Exemplo: Você pode ter trabalhado em uma empresa por 10 anos, passando por áreas diferentes e tendo recebido algumas promoções. Não faz sentido então mencionar que você trabalhou em outra por um ano dando suporte em desktops 🙂
  • O entrevistador técnico está pouco se lixando para o que você faz fora da empresa. Na real, você não será contratado pela sua bondade ou porque você sabe girar um ioiô de cabeça para baixo. Você será selecionado porque você atende os pré-requisitos técnicos daquela vaga. O mundo de TI é assim.
  • Deixe a sua formação acadêmica no final do currículo resumindo-a a sua última graduação, seja ela uma pós ou um MBA. Não coloque de jeito nenhum que você fez segundo-grau ou o colegial na escola da tia joaninha, isso não importa. Não minta jamais sobre o seu grau de conhecimento quanto à língua inglesa, isso é decisivo na hora da contratação e sempre um rola um teste básico, não passe vergonha.
  • Este lance de pesquisar detalhes sobre uma determinada empresa, ou melhor, saber o passado da empresa a qual você passará por uma entrevista só serve para empresas médias e pequenas. Você realmente acha que alguém da IBM, RedHat ou Google saberá de todo o passado da empresa e vai te perguntar sobre isso?! O RH se preocupa com isso, o cara técnico que irá te entrevistar e que decidirá sobre a sua contratação não.
  • Um currículo não é o novo ou o velho testamento. Tenha no máximo 3 páginas e olhe lá.
  • CPF e RG devem ser informados na sua declaração de imposto de renda e não no currículo.
  • E o mais importante, saiba se vender. Uma entrevista nada mais é do que uma venda, a sua. O entrevistador tem que querer comprar alguém no meio de tantas ofertas, e esse alguém tem que ser você.
Compartilhar:

Este post tem 22 comentários

  1. Excelente, fiz um curso para esse tipo de problema, mas não tinha muito a ver com TI, mas ajuda muito.
    (:

  2. Ótimo post, seria interessante um com dicas para os iniciantes na área também.

  3. Olá, Gustavo.

    Excelente dicas que você deu, parece até que você está meio que “nervoso” por causa dessas situações que ocorreram, mas você está certo, já percebi vários tipos de currículos com essas informações que você citou. Infelizmente é a realidade.

    Grande abraço.

    Att.
    Fabiano Gomes da Silva
    Diretor do EmpregaTI
    http://www.empregati.com.br

  4. Por incrível que pareça na minha faculdade na disciplina Produção e Linguagem Textual fala exatamente sobre isso, nem mais, nem menos, muito bom!

  5. Boa, Gustavo. Participo na seleção de alguns cargos de TI também e já pude ver cada coisa sem noção. Vão desde cargos como “atendente de loja”, até mesmo, PIS no arquivo. Mas é isso mesmo… as coisas vão mudando, e quem acompanha vai se diferenciando. Abraços.

  6. Artigo interessante,porém há que se abrir um parênteses para uma questão que também é muito comum,em especial,ao pessoal de TI: a lógica está muito mais latente do que a comunicação,a escrita. Logo,é comum mesmo vermos currículos parecendo uma sopa de letrinhas,onde tem de tudo e ao mesmo tempo não conseguimos entender nada.
    Outra questão interessante a ser ressaltada é o conflito existente entre graduandos e empresas,onde,de um lado temos o universitário,em sua maioria sem experiência na área; de outro as empresas querendo “desesperadamente” preencher as suas vagas de estágio. No entanto,muitas delas,em minha opinião, se auto sabotam,ao exigir de um candidato tamanha experiência e/ou conhecimento que este candidato não tem. Empresas chegam ao extremo de aplicarem aos seus candidatos uma chuva de testes.Com isso,o que vemos é o mercado do jeito que se encontra: de um lado empresas “implorando” o preenchimento de suas vagas ofertadas. De outro, o aluno tendo que ser obrigado a prestar suporte técnico para cumprir suas horas de estágio para, só então,dizer ao mercado de trabalho que possui alguma experiência. Como resolver essa “saia-justa”???
    Somos seres humanos e não gênios natos. Estamos buscando nosso lugar ao sol e com esforço sabemos que podemos desempenhar nosso papel. As empresas têm o seu direito de filtrar candidatos ao expor seus pré-requisitos,mas não de eliminá-los da possibilidade de se candidatarem, de um contato inicial.
    Seria interessante se você publicasse um artigo voltado ao graduandos e iniciantes. Acho que esclarecia alguns dos medos e anseios de muiiiiiiiiiitos.
    Abraço!

  7. gustavo,
    quero que vc entenda o meu comentário como uma crítica construtiva, mas vc mesmo escreve super mal… com vários erros de digitação, ortografia e pontuação.
    vc pode até dar a desculpa que o blog eh informal, mas vc deve escrever documentos técnicos, assinar e ler contratos…. a Dra. Giselle Truzzi pode te explicar melhor que uma vírgula em um contrato de TI fora do lugar pode trazer muita dor de cabeça…
    parabéns pelo blog, apesar do português…

  8. O carinha ai de cima, você também não digita maravilhosamente não em, pelo contrario, acho melhor você usar um navegador que contenha corretor ortográfico.

    []s

  9. O que mais me irrita em seleções para vagas na área de TI é o maldito RH sem noção e totalmente desqualificado que fica com aquelas babaquices do tipo: “Como você se vê em relação aos outros?”, “Como os outros olham você?”, “O que você gosta de fazer nas horas vagas?”, e as piores, as que da vontade de subir em cima da mesa é dar uma voadora que são as: “Você é um bom filho?” ou “Você se considera um bom amigo?”, velho, na moral, vai se fu…, no que isso vai dar?????? A pessoa pode falar qualquer coisa, todo mundo vai mentir, tá na cara. Ninguém vai chegar e vai falar: “Olha eu brigo muito com minha mãe, a gente não se dá bem, eu mal falo com ela etc. etc.”. O que mais me irrita também é pedirem para você fazer uma redação de como você se vê hoje e daqui a 5 anos. Cara, dá vontade de pegar um saco preto, colocar na cebeça do demente que pede isso, e encher de porrada. rsrsrsrsrsrs

    Eu sou totalmente contra o RH fazer entrevista com qualquer tipo de profissional. Eles tem que voltar a ser o simples e velho DP (Departamento Pessoal). Quantos talentos as empresas perdem por causa desses babacas. Quantos débil mentais estão ocupando posições cujo qual eles não tem a menor capacidade para exercer, porque deu a resposta babaca que o RH queria. Recrutamento, tem que ser feito pela pessoa responsável da área, ou por consultorias especializadas de recrutamento, e não a tia do RH.

    Bom essa é a minha opinião, talvez um pouco forte, mas o que eu penso na real.

  10. Anônimo, vá reclamar com a Microsoft que fez o corretor ortográfico do Word. Eu não tenho mais tempo de ficar estudando a ortografia, ainda mais a nova ortografia. Trabalho 12 horas por dia e ainda encontro tempo para postar para galera.
    Acho interessante este tipo de crítica, em vez de falar o que está errado, saí falando que escrevo mal. Pois bem, deixe de ler a FOLHA, o ESTADÃO, os grandes sites de notícias e afins. Todos erram e você sabe por que ? Simples, eles têm como objetivo passar a informação e que a pessoa que a ler, entender. Um detalhe, anônimo em blog é piada.

  11. Ótimo post Lima.
    Grandes dicas!

    Abraços!

  12. É foda, o povo não da valor a nada. :\

  13. Tem gente que fala como se NUNCA estivese errado na hora de escrever/falar…

  14. Parabéns pelo grande post.

  15. Seguinte…

    As empresas tem autonomia para buscar o perfil… se vc se encaixa blz… senão já era… simples assim, não adianta ficar bravinho… e tal…

    Ah.. quem esta precisando do trampo? Quem não vai pagar a conta no final do mês? A empresa ou o desempregado que está buscando a vaga?

    Faça o que tiver que ser feito e conquiste seu espaço.

    Abraços…

  16. Gustavo , parabéns pelas dicas,
    Acompanho seu blog e seu trabalho a pouco tempo e vejo que seu blog tem muito conteúdo interessantíssimo.
    Vejo que você está começando a incomodar alguns, fica tranquilo isso é igual a um troja, verme, vírus, só irrita, mais formatando dá tudo certo, ignorar é a melhor solução no caso do Anonimo (que é uma piada).

    Abraços e boa sorte.

  17. Parabéns pelo EXCELENTE Post Gustavo!
    ótimas dicas para quem está começando ( quem nunca teve a sorte/infelicidade de pegar um cúrriculo parecendo uma sopa de letrinhas? – já auxiliei o RH de uma empresa para contratação de profissionais de TI….tenso..).
    As dicas valem tambem pra quem não é da area de TI!!!!
    abração!

  18. Gustado, reparou que o numero de comentarios vem aumentando GIGANTESCAMENTE nos ultimos posts? Que evolução hein colega. Tu tinha que abrir uma enquete perguntando como as pessoas conheceram o seu blog 🙂 Seria interessante.

  19. boa victor.. acredito que o blog esteja sendo acessando por causa do twitter.. do google.. e de recomendações..

  20. hahaha Rodrigo, me ví nessa situação aí agora.

    Já fui eliminado de um processo seletivo porque eu precisava fazer uma redação mas eu não sei escrever de “letra de mão”. É isso aí, só sei escrever em letra de forma e simplesmente eles não aceitaram a redação.

    É mole?

  21. @Fábio

    Nossa cara, essa foi sem noção mesmo, agora me diz, que diferença vai fazer o cara escrever em letra de mão??? Cara, por coincidência, ontém saiu uma reportagem em vários jornais, de que os EUA estão abolindo o ensino da letra cursiva (letra de mão) nas escolas, pois segundo eles já não há mais necessidade das crianças perderem tempo aprendendo isso, quando elas devem se focar em novas áreas.

    E outra é muito dificil encontrar alguém de TI com letra bonita ou que escreva certinho. Isso é ainda mais evidente com programadores, ou administradores de Unix e Linux, o cara passa o dia todo na linha de comando, não usa acentos nem nada do gênero com frequência.

    Eles não queriam um bom profissional, queriam um enfeite. rsssssss

  22. Realmente muitas áreas de seleção e RH são deprimentes.
    Porém, muito mais do que selecionar o técnico, os testes tem a função de tentar identificar padrões, nesses momentos, muitas vezes querem saber do caráter do profissional, como ele lida com problemas e conflitos e não como é a vida pessoal da pessoa.

    A redação é um outro passo importante, pois, imagine se um cliente ficará feliz em encontrar diversos erros de português, gráfias e concordância em uma proposta comercial, não estamos falando com amigos, estamos tratando de negócios, soluções e dinheiro.

    Não aceitar uma redação simplesmente por estar em letra de forma é uma piada, imagine, ficamos tantas horas no computador e só utilizamos letras de forma, isso é um problema?
    Realmente, já não sei escrever em letra de forma, se tentar vai ficar ilegível.

    Boa sorte galera!

Deixe uma resposta

Fechar Menu