Eu tenho visto cada vez nos currículos de profissionais e em entrevistas a seguinte frase: “Eu sou autodidata para determinado assunto ou tecnologia”. Percebo que esse tipo de comportamento vem aumentando a mais de 5 anos no mercado de TI. Um dos motivos é a exposição que a nossa geração, a Y, teve quanto a programas de televisão, jornais, video games e mídia em geral de como resolver as coisas sozinhos, o vulgo termo read the fuck manual ( leia a p.. do manual, em português). Eu mesmo tive um diretor que falava o termo read the fuck manual várias vezes quanto tinhas problemas, mas acho que o termo atualmente que o pessoal vem usando é “procure no google, se ele não sabe, ninguém sabe”.  Quem trabalha em TI, com o dia a dia da tecnologia, sabe que o Google não é o grande e maravilhoso oráculo do saber.

Sou membro do Safari Books Online, site que concentra na minha humilde opinião, a maior quantidade de livros técnicos do mundo. Você encontra de tudo voltado a TI lá. Já achei várias coisas facilmente e rapidamente do que se comparar com o Google, desde como configurar uma VPN no ASA(Firewall da Cisco) com um determinado parâmetro até a instalação de um portlet no WebSphere.

Uma outra excelente fonte de consulta é o site Redbooks da IBM, free, você não paga e pode baixar um monte de material (Vejam se vocês encontram o meu livro por lá.. hehe)

Eu costumo gastar uma quantidade de dinheiro por mês com livros e materiais técnicos. O primeiro motivo é que eu gosto e muito de tecnologia e de assuntos relacionados ao meu trabalho, já que assumo ser um work-a-holic. O segundo motivo é de gostar de ter uma biblioteca particular em minha casa com vários títulos para consultar, mas agora com o Safari Books Online ficou muito mais fácil de procurar ou até mesmo, avaliar um livro antes de compra-lo.

O programa controverso de digitalização de livros pelo Google gera aumenta a força da frente de profissionais RTFM, os que gostam de estudar e aprender por conta própria, onde em sua grande maioria, são pertencentes a Geração Y.

Os termos ou macetes de entrevistas do tipo: sou ansioso, comprometido e assim por diante estão ultrapassados. Autodidata, conectado diariamente com tecnologia, participante de fóruns de discussão e blogueiro são termos atuais e características de profissionais procurados pelos recrutadores de RH.

Compartilhar:

Este post tem 2 comentários

  1. Gustavo,

    Ótimos os textos que vc produz. Fiquei fã e irei segui-lo.

Deixe uma resposta

Fechar Menu