Muitas pessoas que trabalham no mercado de TI pensam um dia em montar o seu próprio negócio. Existe uma série de exemplos, tanto de sucesso como de fracasso, os quais devem ser analisados e seguidos.

Se você está pensando em montar um negócio, aí vão algumas dicas importantes de uma pessoa que já teve uma empresa e a vendeu:

  • A bolha da Internet estourou há quase uma década, acabou aquele frenesi de investir centenas ou milhares de reais em uma ideia que no papel parece ser boa.
  • Com uma ideia boa em uma mão e falta de dinheiro na outra, tente encontrar possíveis investidores, amigos familiares, colegas de trabalho, todos aqueles que entendam a sua ideia, acreditem e que possam lhe auxiliar financeiramente para dar continuidade ao negócio. É claro que você assim terá sócios, como dizem: Quem tem sócio tem patrão, você terá que dar satisfação de como estão indo os negócios e como está sendo investido o dinheiro.
  • Tendo o investimento para o seu negócio, seja ele por meios próprios ou por intermédio de um investidor, não comece megalomaníaco, com um escritório na Av. Paulista ou na Brigadeiro Faria Lima. Comece com uma operação enxuta, mas arrumada, invista o dinheiro no seu core business, no seu produto e na venda dele, marketing é tudo, aprendi isso com Bill Gates. 🙂
  • Não se sinta acanhado de começar o seu próprio negócio de casa ou até mesmo da casa de seus pais. Várias empresas de TI, incluindo a Apple começaram de um quartinho ou garagem, por que você não pode começar assim ?!
  • Faça parcerias ou troca de favores quando precisar de um serviço que não seja de suma importância para o seu negócio. Isso pode economizar muita grana e de sobra, você fará parceiros de negócios que serão úteis no futuro.
  • Contrate as pessoas certas para o trabalho certo, mas só contrate quem você possa demitir, isso é uma dica chave para o caso de você estar pensando em contratar aquele amigo do peito, parente ou namorada. Caso o negócio não der certo ou a pessoa não render o necessário, não haverá trauma para nenhuma das partes.
  • E mais um vez, invista na sua apresentação e no marketing do seu negócio, esse lance de aparecer de tênis rasgado e calça jeans, com um cabelo todo zoado em uma reunião de negócios é coisa de filme de Hollywood, ninguém vai levar a sério o que você diz no primeiro momento, só depois de alguns 20 ou 30 minutos de conversa que poderão ver se o que você está falando é um negócio viável.
  • Cartões de visita bem feitos em uma gráfica não custam mais do que R$ 300,00, são mil cartões, vão durar um bom tempo.

Falando da infraestrutura para o suporte da sua empresa.

  • Caso você trabalhe com desenvolvimento e precise de um servidor ou espaço para testar o seu produto, nada melhor que soluções de Cloud Computing providas por empresas como Amazon e Rackspace, além de serem baratas são muito estáveis.
  • Trabalhe o máximo possível com softwares opensource, o dinheiro com licenças faz toda a diferença no final do mês.
  • Utilize um telefone via Skype, além de ser mais barato ele é prático. Celular é para o essencial.

Network – Fazendo parcerias e relacionamentos de negócios.

  • Eu aprendi que pagar um café ou almoço pode fechar um bom negócio ou parceria, não precisa ser um restaurante caro, mas mostra que você é uma pessoal sociável e quer investir em algo futuro, isso funciona tanto para um relacionamento quanto mais para um negócio.
  • Ministre palestras, dê cursos gratuitos, participe de congressos e eventos que o tema esteja relacionado com o seu negócio, quanto mais visibilidade você tiver, mais pessoas saberão sobre o seu negócio ou produto.
  • Ferramentas de mídias sociais como Facebook e Twitter são excelentes para auto divulgação, mas não seja chato escrevendo a cada 5 minutos e só falando do seu negócio, utilize essas ferramentas com moderação.

Boa sorte aos empreendedores.

Compartilhar:

Este post tem 4 comentários

  1. Show Gustavo!
    Tudo tem sua hora, empreendedorismo está no sangue, mas há muito para aprender.

    é bom lembrar que planejamento e acompanhamento de indices, mostram aonde voce quer ir, onde voce esta e como esta a saude da empresa.

    []s

  2. O problema e ter a boa idéia, as vezes se tem muito conhecimento mais não tem criatividade.

  3. Bom normalmente eu tenho uma certa resistência a escrever em blogs, mas vamos lá dar uma contribuição…

    Estou vendo que o pessoal está preocupado com criatividade, controles de índices, planejamento, com certeza tudo isso é importante… mas o mais importante de tudo é dar o punta pé inicial, arregaçar as mangas para começar e claro ter a persistência para resistir as intemperes de uma decisão errada ou mesmo os períodos de mal humor do mercado.

    Ter um bom planejamento ajuda bastante, melhor ainda é ter um bom plano de negócio, que será muito bem vindo na hora de convencer alguém a investir no seu negócio caso seja necessário.

    Um bom plano de negócio fará com que você enxergue o seu negócio como um todo ( ou seja vai te colocar no lugar daquele que está vendo o tabuleiro de xadrez por um outro ângulo e propiciar a visão de jogas diferentes e por vezes melhores do que enxergamos em um primeiro momento), essa documentação quando bem escrita terá as linhas gerais do seu negócio como:

    -De onde vem o dinheiro(questão muito importante);
    -Quem são seus concorrentes e quais as suas vantagens e desvantagens competitivas em relação a eles;
    -Onde estão seus parceiros;
    -Quais são as contas/obrigações que você precisa pagar no final do mês;
    -Muitas vezes pode chegar até a trazer o seu fluxo de caixa.

    Estas são algumas das várias informações que podem conter um bom plano de negócio, caso não saiba por onde começar aí vai uma dica: google (http://www.abc-commerce.com.br/plano_de_negocios.htm) nesta página é possível fazer o download de um exemplo dentre vários outros disponíveis na internet.

    Outro ponto legal para comentar é que um negócio criativo é bacana sim, mas de que adiantaria se essa ideia super engenhosa for atender a uma quantidade muito pequena de usuários, ou seja temos que lembrar da viabilidade do negócio(mais um ponto que um bom plano de negócios ajudará a visualizar).

    Temos sempre que lembrar que para um negócio não morrer na praia ele tem que contemplar um plano de continuidade, o seja não importa o qual simples seja a sua ideia ou mesmo que não seja nada inovador, mas que seja um nicho ainda não atendido ou mesmo pouco explorado ao qual você pode colocar um valor agregado e com isso ganhar uma vantagem competitiva sobre os demais.

    Mais uma questão importante, nenhum negócio é completamente imutável. Hoje o mundo é muito dinâmico e a cada minuto um milhão de novas informações chegam em nossas mãos, o que fazer? Filtrar essas informações para identificar o que nos é realmente importante e usar a nosso favor, de nada vale ter tantos dados importantes e mantê-los dentro de uma gaveta para quem sabe um dia usar. Vamos combinar que quem faz isso é um grande mágico e acaba de transformar o que poderia ser mais lucro em um grande amontoado de lixo que só te ocupou tempo separando informações, sendo assim, de posse novas informações ou ideias temos de ter a coragem de adaptar ou mesmo mudar o negócio, mas claro tendo o discernimento para identificar se será uma mudança realmente benéfica.

    Concluindo, por mais boba que uma ideia possa parecer, invista algum tempo simulando a situação de atender aquela demanda, rabisque nos papéis sobre o assunto, se continuar a parecer interessante em um segundo momento, faça um plano de negócio, se for viável meu caro, não perca mais tempo e arregace as mangas e claro sem esquecer as informações já citadas, faça contatos, faça o seu marketing, invista esforço, invista o mínimo de dinheiro possível mas sem esquecer da qualidade.

Deixe uma resposta

Fechar Menu