Grandes empresas de outsourcing de TI estão com diversas vagas em aberto e para diversos níveis. Mas todas estão tendo problemas de contratar profissionais seniores, a mercado está aquecido e com isso, os salários estão bem elevados.

Há também um forte complicador, o FGTS. São raros os casos onde um profissional de TI, com mais de 10 anos de casa troque de emprego. Abrir mão de 40% de multa, fora férias, décimo terceiro e multa rescisória pesa mais com o passar do tempo, ninguém gosta de rasgar dinheiro. 🙂

Então não se assustem quando vocês receberem currículos dos EUA, Europa e Índia. Eu já vi alguns e fiquei impressionado, os candidatos já sabem a média salarial para cada cidade e o custo de vida. Estes candidatos estão fugindo da crise que assola os seus países e sabem que o Brasil está passando por um processo de crescimento muito bom.

Estes candidatos passam por alguns problemas, são eles:

  • Não são todos que conseguem visto de trabalho no Brasil. O processo é complicado.
  • O português sem dúvida nenhuma é uma das línguas mais difíceis de aprender, chegando aos pés do mandarim. E para complicar, não são todos os brasileiros no mercado de TI que falam inglês.
  • E por último, eu gosto de citar que nós brasileiros nos sujeitamos a coisas que um estrangeiro não se sujeitaria.  Somos generalistas e engolimos muitos sapos. Isso tudo se resumo aquela velha frase: O jeitinho brasileiro.

Mesmo com esses problemas os estrangeiros estão se candidatando às vagas em empresas brasileiras. É a crise.

Compartilhar:

Este post tem 8 comentários

  1. Quem diria que um dia veríamos essa cena acontecer aqui!

  2. Só espero que as empresas não venham com essa de pagar mais a quem vem de fora, estes estrangeiros nem sempre sabem mais que nós brasileiros (na verdade quando muito sabem o mesmo) e quando chegam para trabalhar aqui se sentem como colonizadores mandando em um bando de indígenas, temos que ter consciência que hoje as coisas mudaram, e eles vem para o nosso país, não porque não somos capacitados, mas sim porque eles lá não têm emprego (analogicamente seriam os menos capacitados, pois os melhores mesmo na crise têm as melhores propostas).
    Portanto que fique claro para as empresas e para os estrangeiros que vierem trabalhar no Brasil que:
    1º eles ficam com as vagas que não queremos (motivos financeiros, claro);
    2º estão em nosso país, mesmo difícil a língua é importante, ou morrerão de fome. (afinal a balconista da padaria uma hora vai se encher de tentar entender o gringo); e,
    3º eles não são melhores, mês sim os que aceitaram.

  3. @ Tito Lyvio

    “temos que ter consciência que hoje as coisas mudaram, e eles vem para o nosso país, não porque não somos capacitados, mas sim porque eles lá não têm emprego (analogicamente seriam os menos capacitados, pois os melhores mesmo na crise têm as melhores propostas).”

    Não cara, você entendeu errado. Eles vem ao nosso país porque não tem mão de obra qualificada em quantidade suficiente para atendenter a demanda interna. Pegue o exemplo de Jeff Doyle, que foi contratado por uma operadora brasileira para implementar a rede IPv6 deles. Quantos caras você conheçe no Brasil que entendem pra valer de cabo a rabo IPv6 ao ponto de montar um backbone IPv6, eu mesmo não conheço ninguém nesse nível aqui, a não ser alguns caras no NIC.br e no PTT.

    “eles ficam com as vagas que não queremos (motivos financeiros, claro);”

    Cara, eu dei risada quando li essa parte, me lembrei de um bêbado uma vez no ônibus, quando da eleição do Barack Obama, dizendo que agora eles (as minorias) iriam dominar o mundo. O cara provavelmente vai ser seu chefe. Fato! E não é porque ele é gringo, brother, mas sim porque ele é fera. Você já percebeu que os caras mais ferrados da Cisco por exemplo, são indianos, paquistaneses etc. Tá duvidando vai no linkedin e pega um curriculo de um brazuca e compara com o de um indiano do mesmo nível que trabalha na mesma área. Os caras manjam muito, e de muita coisa.

    Concordo com você no ponto em que não devemos nada para eles em conhecimento, isso é verdade, mas não somos nós, são uma pequena parcela dos profissionais de TI que realmente não devem nada para eles. A grande maioria do pessoal de TI é mixe.

    Eu mesmo cara, já estudei muito e estudo todos os dias, e sou humilde em reconhecer que falta muito chão para mim, para me considerar da elite. Não estou aqui babando ovo de estrangeiro, pelo contrário, sou patriótico, mas precisamos separar as coisas e saber reconhecer que o outro tem qualidades e que precisamos correr atrás também.

    Quantos indianos são CCNP por exemplo, e estão trabalhando em help-desk na India. Você sendo um CCNP lá, você é só mais um na multidão. Eles são muito bem preparados.

    Outra fato gritante, a China forma todos os anos, 2 milhões de egenheiros. E não são engenheiros tipo Uniban (nada contra). São engenheiros tipo Poli, ITA. Pense nisso?

    Temos que estudar, estudar, estudar, estudar e estudar mais. Para podermos chegar no nível, onde não vamos nos limitar ao Brasil. As oportunidades de trabalho serão globais, como acontece com CCIEs por exemplo.

  4. boa Rodrigo Bastos! Esses malas ai que acham que sabe tudo quando na vdd não sabe nada e fico revoltado quando os gringos pegam as vagas a ainda vem dizer: “eles ficam com as vagas que não queremos (motivos financeiros, claro);” ta bom viu;

  5. Esse pensamento de receber multa condiz com o pensamento de piao ! Nao com o de gestor. Nunca vi um cara bom se prender por isso.

  6. Eu ganho 9000 e recusei uma proposta de 15500 porque eu quero ser mandado embora e receber a multa pra ficar em casa cocando e recebendo seguro desemprego de 800

  7. Eu já vi muitos.. tem louco para tudo…

  8. A grande maioria das pessoas que trabalham com TI ganham 3000 reais no máximo, salarios acima disso vão te pedir a alma ou uma pessoa extremamente qualificada, é minoria mesmo, não da nem 5% das pessoas que trabalham na área. Quem vide de TI trabalha mais, estuda mais, se estressa mais, nem sempre o dinheiro quer dizer algo, se fosse escolher hoje em dia, eu seria peão de fabrica, ganha bem, tem PLR, não precisa estudar, tem mais tempo livre para viver e no geral ganha mais ainda, só precisa fazer alguns cursinhos de 60 horas no SENAI.
    Nesse pais quem ganha dinheiro são os empresários e os analfabetos, TI tem um custo muito alto, é muito bonito ficar falando dos TOPs que não representão nem 5% de quem trabalha na área.
    Quando no Brasil a diferença entre alguém que estuda e outra que não estuda for alta, ai vale a pena estudar, aqui não se desenvolve nada e quase não produz nada, no máximo montam as coisas.

Deixe uma resposta

Fechar Menu