Outra dia desses me deparei com o seguinte pré-requisito quanto a uma vaga, focada em tecnologia e ainda em aberto – que o profissional tenha feito uma Faculdade de renome..

O que quer dizer faculdade de renome ?

Para mim, quer dizer que o candidato cursou uma faculdade fora do país, seja ela na Europa, EUA e, hoje, na China, isso porque as faculdades brasileiras, mesmo as públicas, não formam profissionais preparados para o mercado de trabalho focado em tecnologia da informação.

Usp, Unicamp e tantas outras, quando não estão em greve, não formam cientistas da informação que possam atuar nos dias de hoje, pois seus cursos não abordam tecnologias atuais, como cloud computing, big data e nem mesmo bancos de dados não relacionais, como é o caso do NoSQL.

Sendo assim, então por que ainda há empresas, e profissionais, que ao meu ver são os principais culpados disso tudo, que solicitam este pré-requisito tão nefasto, faculdade de renome ?

Estas empresas ou pessoas não sabem que as maiores empresas tecnologia do universo conhecido foram montadas por pessoas que nem terminaram os estudos ?

Não sabem que a capacidade de resolver problemas não tem nada haver com a educação acadêmica provida por universidades ?

Falando sobre o Brasil, eu já participei de diversos processos seletivos, estando no lado de quem deseja contratar, e descobri que estudantes de instituições técnicas são mais aptos ao mercado de TI do que comparados aos que fizeram curso superior.

Por este tipo de pré-requisito que muitos dizem: aqueles que dependem do mundo acadêmico ou do serviço público para sobreviver são covardes, pois não têm capacidade de atender as necessidades do mercado.

Ambos estão errados, os que criam pré-requisitos bizarros e quem não metas para viver..

Compartilhar:

Este post tem 6 comentários

  1. Sem contar que algumas empresas estão em busca de ninjas e não de profissionais especializados. Esses dias vi um anúncio absurdo, a pessoa precisava programar em umas 5 linguagens diferentes, conhecer Linux e Windows a fundo, falar inglês fluente, disponibilidade para viagens, e mais algumas coisinhas… e o salário? Não passava de R$3.000,00. Ai fica difícil.

  2. Oi Gustavo,

    This is a problem that affects the entire world unfortunately. Think of it in another way, would you like to work for a company which clearly does not understand IT?

    Ta,
    Pedro

  3. Isso mesmo Gustavo. Uma dificuldade muito grande do mercado(não generalizando) é entender que pessoas conseguem adquirir conhecimento e resolver problemas “fora da caixa”, lembrando é claro que a formação depende do indivíduo.
    Esse ”caixa” ou “faculdade” com seus excessos de formalismo não permitem, aos verdadeiros estudantes possam se desenvolver.

  4. Sim, eu já trabalhei para uma empresa que não possuía ti como foco.

Deixe uma resposta

Fechar Menu