Me chamou atenção uma reportagem da revista Exame deste mês de Março. A reportagem foi escrita pela Caroline Marcon e apresenta a seguinte estatística: 20% da geração Y que trabalham nas empresas brasileiras já ocupam postos de gestão, devido a quantidade da informação que receberam quando mais jovens, tendo assim uma bagagem maior em conhecimento, domínio de idiomas, leia-se inglês em 90% dos casos, e uso de novas tecnologias.

Mas o conflito com a geração anterior está aumentando a cada dia. Eu vejo no meu próprio trabalho, onde a execução de várias tarefas por um único indivíduo é uma coisa normal para as pessoas da minha geração, a Y, mas uma coisa absurda para as pessoas da geração anterior. A troca de mensagens como e-mails, sms e mensagens curtas são trocadas entre pessoas da geração Y é várias vezes maior e melhor do que as centenas de reuniões que geração anterior solicitam diariamente.

Trabalhar por produtividade, sem controle de horário e chefes diretos já são práticas comuns em diversas empresas de TI. Não importa quando e aonde você faz o seu trabalho, o que importa é a qualidade e entrega no prazo combinado, por isso o conceito de home office, trabalhar de casa, está sendo tão empregado atualmente.

Preocupação quanto ao ambiente de trabalho, incluindo mesas e cadeiras ergonômicas, boa iluminação e bons computadores são os itens mais avaliados e investidos por empresas de TI nos EUA. Quanto melhor o ambiente de trabalho, mais o indivíduo trabalhará e produzirá com qualidade. Aqui no Brasil algumas empresas já começaram a implementar a qualidade no ambiente de trabalho, refletindo assim no profissional.

Veremos nos próximos anos como a nossa geração mudará o mercado, particularmente o de TI.

Interessante que o vídeo acima era uma crítica a sociedade americana quanto a possibilidade dos negros estarem no poder. 20 anos depois, os americanos possuem um negro no poder, Barack Obama, o Presidente dos EUA.

Gerações mudam o mundo.

fonte: Revista Exame

Compartilhar:

Este post tem 2 comentários

  1. Fabio

    Cara, tenho 26 anos sou formado em sistemas de informação e exerço um cargo de chefia a 3 anos… E é exatamente o que você disse… A nossa geração prefere pequenas mensagens e e-mail a ficar horas em uma reunião que em muitas vezes não se decide nada…

    um abraço otimo post

  2. Gustavo Lima

    Isso só está aumentando nas empresas, mas calma pois eu vejo que o mercado está melhorando.

Deixe um comentário