Estive, hoje, no GTS, em sua 17a edição, nada mudou, mesmo local, palestras com temas na moda, em resumo, o mesmo formato. Reencontrei alguns amigos, colocamos o papo em dia e discutimos algumas palestras. Destaque para a palestra do Fábio Assolini, com o tema Breve História do Malware Brasileiro e para a palestra do Anchises M. G. de Paula, com tema O que o Wikileaks e o Anonymous nos ensinaram sobre Segurança em Cloud Computing.

O pessoal do NIC.br precisa e rápido mudar o formato do evento, o pessoal vem reclamando e muito disso. Sei que o evento é aberto ao público, sem cobrança de ingressos, mas precisa dar uma renovada, trazer gente nova, com ideias novas. Tem muita gente capacitada no mercado brasileiro e pode ajudar nisso.

Outro ponto negativo foi o anuncio feito quanto a não disponibilização dos slides da palestra do Fábio, já que a sua empresa, a Kaspersky Lab, havia proibido. O pessoal do NIC.Br fez um discurso e enviaram uma mensagem via twitter desnecessários. O próprio palestrante demonstrou desconforto e duvido que ele volte ao GTS.

Outro ponto é que o pessoal do GTS/GTER fica sentado em uma mesa, parados, moderando o nada, isso é bem arcaico, em minha opinião.  Prova do quanto o GTS/GTER está com problemas foi que somente uma empresa, a Binário, patrocinou o evento.

NIC.br está na hora de vocês reverem os seus conceitos e diminuírem a sua arrogância. Evento que faz sucesso é quando o público elogia e não só comparece. 🙂

Compartilhar:

Este post tem 4 comentários

  1. Então Gustavo, concordo que em relação ao Fábio, poderia ter havido uma melhor comunicação. Mas vou ter que descordar de todo o resto! A idéia do evento sempre foi manter esse formato, manter o ingresso free e ser na verdade um encontro, uma conferência, da comunidade e para a comunidade.

    Das 8 edições que eu compareci, eu fiquei impressionada com essa última: as salas estavam LO-TA-DAS!!! Nunca vi o GTS tão cheio!! Vamos reconhecer que é sinal que o pessoal continua interessado, as palestras muito boas e o formato interessante.

    Concordo que você tenha excelentes idéias para realização de eventos – aliás, o que organizou recentemente foi um sucesso. De verdade!! Mas é o que conversamos: GTS não é um evento – é uma reunião. E manter esse formato tem funcionado!!

    Deixo aqui minha opnião. Não é troll, nem critica. E vc sabe disso! 🙂 E que venha o Websec Forum 2012!!

  2. Carol, vc é demais.. hehehe.. Então, a minha opinião é quanto a realização do evento como um todo. Acredito que o NIC.br oossa melhorar bastante a realização dele, tendo a participação de vários que desejem agregar valor. Eu gostei das palestras, mas destaquei duas que o público mais comentou, já que são eles que decidem se um evento é legal ou não. Em momento algum eu quis comprar o nic.br com o algum outro evento, eu só expressei o que o pessoal me confidenciou no final do GTS/GTER. Eu apoio a continuidade do GTS/GTER, mas em outro formato.

  3. POR QUE RAZÃO QUE O PARTICIPANTE FÁBIO ASSOLINI NÃO DISPONIBILIZOU MATERIAL PARA DOWNLOAD?

  4. A empresa dele não liberou, como outras grandes multinacionais fazem, agora, isso não é desculpa pela mal educação dos organizadores do GTS/GTER e reafirmou a minha opinião, eles precisam e logo mudar o formato do evento, a falta de patrocínio é uma prova disso.

Deixe uma resposta

Fechar Menu