Logo quando as tecnologias para virtualização de arquiteturas X86 e X86_64 surgiram, vários profissionais da área de TI, falando especificamente da área de suporte, não acreditavam que esta tecnologia iria ser mais utilizada do que servidores físicos, quer dizer, que sempre teríamos uma proporção maior de servidores físicos para servidores virtuais devido a falta de performance com a virtualização.

Após mais de 8 anos trabalhando com a virtualização e observando a melhora significante de performance, posso lhes afirmar que aqueles que tinha a ideia acima erraram e feio, hoje, a proporção de servidores virtuais para físicos é maior, conforme o gráfico abaixo:

Eu vejo isso no meu dia a dia de trabalho, onde vários dos clientes que atendo possuem um farm de servidores físicos, 10, 30 ou 100 para atender um número 10x maior de máquinas virtuais. E isso pode aumentar ainda mais, caso os desenvolvedores e arquitetos de sistemas operacionais possam melhorar o I/O dos ambientes virtualizados para que os mesmos suportem banco de dados e sistemas de alta performance.

Alguns estudos e testes indicam que isso é possível graças a utilização de discos SSD, aqueles discos que utilizam memória RAM, mas que armazena o dado. O único problema no momento é o custo de um disco SSD, que hoje está na casa dos US$ 1.000 se falarmos de 500GB.

A VMware, líder mundial em soluções para virtualização, pretender lançar um sistema operacional próprio dentro em breve, sistema esse que promete ter um ganho de performance formidável. Um detalhe, para aqueles que não sabem, o VMWare roda por cima de um RedHat Enteprise Server, mas ele possui uma série de updates e melhorias para suportar a plataforma VMware. – Sei que vai ter gente chiando por causa disso.

E o Xenserver?, vocês me perguntam. Ele é uma excelente solução para virtualização, várias empresas no Brasil o utilizam, Globo.com, Locaweb, por um simples motivo, custo, ele é N vezes mais barato que o VMware e vem recebido uma série de melhorias, mas ainda não convenceu as grandes empresas que a sua implementação é viável e suportável.

Well, veremos as cenas dos próximos episódios do mundo da virtualização, ah, não se esqueçam que a base das soluções de cloud computing que está no mercado está fundamentada na virtualização.

Compartilhar:

Este post tem 8 comentários

  1. Se no meu note rodo umas 3 VMs para projetos de servidores eu fico imaginando servidores parrudos com 6, 8 cores e mais de 100GB de ram e nem sei mais quantos Teras de armazenamento.

    Virtualização é um dos avanços mais interessantes (na minha opnião) a nivel de corte de custo na area de TI, e não é só nisso, mas no conceito de Green IT também (vamos pensar na natureza, ok guys?).

  2. Não é porque um servidor tem 24 cores e 144 gb de RAM que ele vai rodar 10 VMS…

  3. Discordo.

    Quanto maior poder de hardware, maior a possibilidade de se colocar mais VMs rodando. Mas isso tudo claro, com planejamento.

  4. Juliano, tudo dependerá da quantidade de recursos que a VM irá utilizar, recursos esses de memória, CPU e HD. Digo-lhe por experiência que na grande maioria das vezes temos temos mais 20 máquinas virtuais em um servidor com as configurações que vc citou.

  5. Olá, Gustavo.
    Ótimo artigo! Parabéns.
    Você sabe informar a fonte do gráfico que usou no artigo? Por acaso você teria esses números mais atualizados, ou saberia onde consigo?

    Grato.

  6. Eduardo, faz um bom tempo que escrevi este artigo, e assumo que errei ao não publicar a sua fonte. Não se repetirá nos próximos. Mas eu poderia te ajudar de alguma forma.. ?

  7. Boa Noite
    Gustavo de onde vc tirou as informações para compor o gráfico que está no seu post?

  8. Foi confeccionado a partir dados de uma grande empresa em que trabalhei e em conjunto com a VMWARE.

Deixe uma resposta

Fechar Menu