Ipv6.br e Nic.br reclamando da adoção do Ipv6 em nosso país, mas a quantidade de rotas BGP IPv6 no mundo está baixa

Tags: , , , , , ,

Vejam só, mais uma vez o pessoal do Ipv6.br e Nic.br estão fazendo campanha para conscientizar as empresas, principalmente as telecons, quanto a necessidade da adoção do Ipv6, já que o Ipv4 acabou.

Tudo bem, eles estão mais do que certos quanto a isso. É fato que o Ipv6 é melhor e resolve uma série de problemas existentes, e contornáveis, digamos de passagem, quanto ao Ipv4, mas depois de dar uma olhada na BGP full table atualizada deste site, pude perceber que há uma grande discrepância quanto a quantidade de rotas do novo para o antigo protocolo.

Vejam logo abaixo:

Screen Shot 2014-08-09 at 7.53.06 PM

Claro que sempre haverá uma discrepância quanto a quantidade de rotas, tudo porque o Ipv6 comporta muitos, mais muitos ips, porém não era para ser tão grande assim essa diferença. Daí vem a minha pergunta, o que adianta migrar tudo para Ipv6 a passos de Fórmula 1, se o resto do mundo está fazendo, mas a passos de lesmas ?

E pessoal do Ipv6.br ou do Nic.br, não venham me dizer que precisamos fazer a nossa parte, pois muitos sabem que não é tão simples assim.

P.S.: Ganhei um roteador wifi de vcs na última campus party, aqui em sp. Foi sorteio hein. Posso dizer uma coisa, o bicho é bom pacas. Obrigado.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

COMENTÁRIOS

3 comentários em “Ipv6.br e Nic.br reclamando da adoção do Ipv6 em nosso país, mas a quantidade de rotas BGP IPv6 no mundo está baixa

  1. Rubens Kuhl

    Mesmo quando 100% do mundo ativar IPv6, o número de rotas do IPv6 vai ser bem menor que o do IPv4… enquanto o IPv4 apresenta um índice muito alto de desagregação de prefixos, em IPv6 já se tem alocado blocos grandes de uma vez. O bloco típico de IPv6 para provedores é /32, o que dá 4 bilhões de redes /64 por provedor. Já no IPv4 quem tem muitos IPs foi acumulando um monte de blocos picados…

    … a adoção do IPv6 ainda não é 100%, claro. Mas o jeito de medir isso não é o número de rotas; o APNIC tem um estudo muito bem feito de adoção de IPv6 por usuários finais:
    http://labs.apnic.net/ipv6-measurement/

    Na seção “Economies” mostra que o país com mais v6 tem 30%, e a grande maioria está longe disso.

    Já olhando sites tem este estudo aqui:
    https://www.vyncke.org/ipv6status/

    Em Web o Brasil tem 28% de sites mais acessados (Alexa) em IPv6, o que significa que nesse lado temos feito a nossa parte… mas com apenas 0,03% de usuários finais com v6, e com muitos provedores de trânsito não oferecendo v6, o lado telecom tá fraco comparado com o mundo (número 62 no ranking).

DEIXAR UM COMENTÁRIO

MENU