A maioria das empresas que fornecem os produtos com que eu trabalho possuem o suporte terceiro nível hospedado na Índia e aí que mora a diversão. Mandar um email contendo todas as informações e detalhes é a parte sem graça. O legal é colocar o estagiário, o qual preencheu o currículo dizendo que tem inglês fluente, para falar com os caras.

Os discursos abaixo são fortes. Tirem os seus filhos de frente do computador, estagiários traumatizados. Eles poderão passar por um surto psicótico.

O legal disso tudo é que eu já trabalhei na Índia e dizem que, às vezes, o meu inglês puxa para o inglês dos indianos ou texanos (não sei porque). Por este motivo, eu sempre sou o cristo que salva os pobres coitados. O mais legal é pedir para o estagiário anotar o nome, sobrenome e email do indiano, pois precisaremos para cadastro.

Para quem não sabe, os nomes indianos são quase impronunciáveis e impossíveis de se escrever para nós, brasileiros. Há um site que ajuda a identificar o sexo do indiano pelo nome, para vocês terem ideia.

Eu por exemplo, fui chamado de Sra., por 3 meses, por um grupo de indianos. Cada coisa louca que acontece em TI.

Compartilhar:

Este post tem um comentário

  1. haha, sensacional!

Deixe uma resposta

Fechar Menu