Participei nestes últimos 3 meses de uma série de eventos de TI como ouvinte e tenho observado o que o mercado brasileiro vem oferecendo quando o assunto é tecnologia. Um ponto que tenho percebido é a falta de conhecimento e informação em relação a temas que estão nos olhos, ouvidos e bocas de americanos e europeus, os quais têm acesso a uma mídia de qualidade composta por livros, revistas e jornais, além é claro dos preços que no mínimo custam a metade do que são cobrados no Brasil. Existe um descompasso entre os mercados americano/europeu e o brasileiro.

Comecei a pesquisar os custos de uma pessoa vivendo na grande São Paulo para que tenha acesso a informação de qualidade e fiquei impressionado, são R$ 165,00 por mês.  Neste cálculo estão inclusos valores como assinatura de Internet banda larga, uma revista semanal e um jornal, o valor é um pouco a mais do que 1/3 de um salário mínimo. Caso essa mesma pessoa deseje adquirir um livro mensalmente, teremos um salto de mais de 30% nos seus custos, é claro que depende do valor do livro, isso sem incluir uma mensalidade escolar ou de um curso superior.

Fica constatado que o acesso a informação no Brasil é caro, bem caro, este é  um dos motivos pelo qual, nós brasileiros temos um atraso tecnológico, nisso, adicione a este falta a alta carga tributária que pagamos nos mais diversos produtos e serviços.

Os proprietários dos grandes portais de notícias e jornais reclamam em muito quanto a diminuição da venda de seus periódicos e também, quanto a diminuição na quantidade de seus anunciantes, isto os levou a cobrar pelo acesso dos seus títulos via Internet, tanto aqui no Brasil como em boa parte do mundo.

Como você deseja que uma nação cresça e esteja preparada para grandes eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas se boa parte dela não tem cultura, ensino básico de qualidade. Outro ponto é a escassez de cursos voltados a realidade do mundo corporativo em nossas universidades, é constatado que um aluno de curso técnico consegue um bom emprego mais rápido que um aluno de curso universitário no Brasil, isso devido a qualidade de alguns dos nossos centros técnicos.

Boa parte de nossos mestres e doutores saem do Brasil em busca de bons empregos e salários, ambos são raros em terras tupiniquins para aqueles que possuem uma alta formação acadêmica já que o nosso país não tem como escoar mão de obra altamente qualificada.

O interessante é que soube que os EUA começaram a passar pelo mesmo problema, lendo uma reportagem na revista Times de 3 meses atrás, a capa era um estudante pendurando mais um diploma na parede de seu quarto todo feliz, mas os seus país estavam na porta, preocupados, já que o estudante ainda não tinha conseguido um bom emprego e saído de casa. Será uma tendência mundial as empresas não contratarem mão de obra qualificada devido aos altos salários ?

Sei de algumas empresas de TI nos EUA que passaram a não contratar pessoas com mestrado e doutorado para não pagar altos salários – (A Google contrata pessoas com mestrado e doutorado, mas não paga altos salários 🙂 )

Compartilhar:

Este post tem 3 comentários

  1. so para se ter uma referencia…a assinatura anual da revista Wired no USA custa US$10,00 ….aqui no Brasil uma única revista custa aprox. R$35,00. Isso tb vale para outras publicacões.

  2. Atualmente o meio mais comum para a divulgação de informação é a Internet, apesar de 80% da população brasileira não possui acesso a rede.

  3. Se você acha que a informação é cara. Experimente a falta dela.

Deixe uma resposta

Fechar Menu