O pessoal, quero dizer, alguns grupos “hackers”, estão organizando um ataque em conjunto contra os servidores responsáveis pela apuração dos votos. Tudo indica que estes grupos fizeram o dever de casa ao conseguirem mapear os endereços ips válidos dos servidores responsáveis por receber a apuração dos votos de cada zona eleitoral espalhada pelo país.

É sabido por muitos que a transmissão da apuração é feita via internet. Mesmo utilizando uma vpn, estes servidores são alvos a vários tipos de ataque, como o velho e conhecido DDoS Layer 4.

Os ataques estão programadas para acontecer a entes das 18:00 de hoje, dia 07 de Outubro. Resta para as pessoas que suportam este blog as seguintes dúvidas:

  • O governo federal se preparou para ataques deste tipo ?
  • Este ataques não caracterizam crime federal, podendo ocorrer uma série de prisões ?
  • Atacar as eleições de candidatos corruptos não é mais interessante do que atacar o site da #cpbr6 ?

Well — como sempre, ficamos no aguardo das cenas dos próximos capítulos.

Compartilhar:

Este post tem 7 comentários

  1. O pessoal do tse deve ter se preparado não e possível. Se bem que como o ocorrido na rio+20 onde teve investimento milionário e de nada adiantou.

  2. Pois é, é o que eu não entendo. Cade os anonymous e os hackers na hora de expor os candidatos corruptos? Atacam o servidor do tse mas não ataca o email/site de um candidato. Não entendo.

  3. no aguardo

  4. Acompanhei toda a apuração depois das 18 hrs e nao vi nada.
    Em nenhum momento estava fora

  5. É também não consegui ver nada relatado sobre algum tipo de indisponibilidade nos serviços de apuração nem de transmissão das urnas… Ou eles devem ter uma estrutura gigante ou ninguém se interessou por afetar nada que esteja vinculado aos recém eleitos corruptos que irão ‘mamar’ por 4 anos as tetas do governo!

  6. Realmente em Saquarema-RJ aconteceu um fato muito estranho que deixou toda a população perplexa e estarrecida. Antes das eleições era só andar pelas ruas e perguntar em quem o eleitor iria votar que a resposta era unânime: Pedro Ricardo, candidato da oposição. Pois bem, o rapaz perdeu em todas, eu disse todas as 173 urnas da cidade. Perdeu e perdeu de muito. O mais estranho é que hoje, dois meses após as eleições, você vai às ruas e os eleitores continuam unânimes em dizer que votaram em Pedro Ricardo. Seria muito mais cômodo para o eleitor dizer que votou na candidata vitoriosa. Mas não, o eleitor bate o pé afirmando que votou no outro. Curiosamente, é difícil encontrar alguém que confirme que votou na candidata vencedora, que coincidentemente é a esposa do deputado estadual Paulo Melo, presidente da ALERJ. Existem vários relatos da internet e inclusive vídeos no YOUTUBE atestando a vulnerabilidade das urnas eleitorais. Está lá pra quem quiser assistir. Esse triunvirato: Sérgio Cabral, Luiz Zveiter e Paulo Melo atenta contra a democracia. Todos os poderes encontram-se de um lado só da balança, prejudicando a alternância do poder, principal filosofia democrática. O fato é que não adianta espernear, pois o TSE, por mais que existam evidências que comprovem, jamais irá admitir fraudes em suas ‘caixas pretas’. O ideal seria que a urna eletrônica emitisse, também, um cupom onde mostrasse em quem o eleitor votou. E que esse cupom fosse colocado numa urna tradicional ao lado dos mesários, para fins de comprovação posterior. Uma coisa é certa: nenhum outro país no mundo, depois de examinar, quis comprar nosso ‘avançadíssimo, rápido e moderno’ método de escrutínio, nem o Paraguai.

Deixe uma resposta

Fechar Menu