Devido ao aumento da tecnologia e da velocidade do nosso acesso Internet, nós estamos consumindo cada vez mais espaço em disco, seja HD, pendrive, CD (bem que nos últimos 2 anos, eu venho gravando mais DVD Dual Layer e BluRay do que CD).

Em 5 minutos, com um acesso de 12MB, você já pode baixar 200MB de arquivos da Internet. Caso seja um download da Apple e da Microsoft, este tempo diminui mais ainda, já que ambos utilizam tecnologia da Akamai para otimizar o download de arquivos.

Agora, imagine grandes empresas e governos, de quanto espaço para comportar os seus dados eles precisam, dados esses que são números do seu CPF, RG, seguro de vida, cartões de crédito e assim por diante.

A Petrobras é um dos maiores consumidores de Storage na América latina. Ela sozinha consume quase toda a demanda de hardware de storage destinado a América latina. Logo atrás vem às empresas de telecomunicações, como Vivo, Tim e Claro, e depois, a Receita Federal.
Petabytes e mais Petabytes são consumidos por essas empresas (1 Petabyte = 1024 Terabyte).

Agora imaginem a quantidade de dados que o governo americano, Google, Amazon e o CERN (órgão da união européia) responsável pelo LHC (o grande colisor de partículas), precisam armazenar.  O LHC, por exemplo, gera por segundo 40 Terabytes de informação, informação essa que precisa ser armazenada e depois computada pelos seus clusters de computadores, realizando milhares e até mesmo, bilhares de cálculos para apresentar resultados concretos quanto aos seus experimentos. Eles querem provar a existência da antimatéria e da teoria das cordas.

A NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA) que durante anos foi desmentida quanto a sua existência, é uma das principais agências quanto à segurança de dados do governo americano. Ela é responsável pelo rastreamento, verificação e consolidação de dados dos EUA. Tanto que para isso, a NSA anunciou que está investindo mais de US$ 2 bilhões em um Storage de 1 Yotta (1 yotta = 1024 Exabytes; 1 Exabyte = 1024 Petabytes; 1 Petabyte = 1024 Terabytes), espaço esse que até pouco tempo atrás, era considerado impossível de se armazenar de uma única vez. Essa grande quantidade de espaço em disco será utilizada para armazenar emails, ligações telefônicas (o que já é feito há algum tempo pelo governo americano) além de quaisquer dados que sejam relativos e considerados importantes para segurança da nação americana.

Sede do NSA, nos EUA.

Em 2008, foi constado que cada lar americano consumiu 3.8 zetabytes de informação ( 1 Zetabyte = 1024 yottabytes) ou 34 gigabytes por pessoa/dia, constatação essa realizada pela faculdade  de San Diego, Califórnia.

Escala de Dados.

Tecnologias como Deduplicação, permitem diminuir a quantidade de dados armazenados e com isso, a quantidade de espaço físico de disco. Exemplo, é a capacidade de reduzir de 15 Terabytes de espaço físico utilizado para 1 TeraBytes.

Muito se fala quanto ao fim dos endereços ipv4, já que esgotamos quase 90% da sua quantidade no mundo todo(temos endereço IP até na coleira do cachorro), tanto é, que  vários provedores de Internet vêem implementando o ipv6 em suas redes, o que diga o Google que a pouco tempo atrás aumento consideravelmente o tráfico de dados pela Internet devido a sua implementação do ipv6. Mas e o espaço em disco, o que as empresas estão criando, projetando e fazendo a respeito?

A Western digital, fabricante de discos rígidos (HD), anunciou um novo tipo de formatação que aumento em 11% a quantidade de espaço disponível em um HD, nada mau se pensarmos em Terabytes.

A revista americana, The Economist dedica 14 páginas de sua edição semanal falando sobre dados, armazenamento e como as empresas estão investido quanto a isso.

Capa da The Economist desta semana.

Segue abaixo um vídeo demonstrando a evolução do espaço em disco que nós utilizamos ao decorrer dos anos:

Format: A Brief History of Data Storage from Alan Warburton on Vimeo.

Eu ainda não preciso de 1 Yotta de disco na minha casa, mas já tenho 10 Tebytes de HD.

fontes: Internet, The Economist, Livros e revistas.

Compartilhar:

Este post tem 2 comentários

  1. Enquanto tantos Ybt são consumidos pelos americanos, meu pc nem se quer consegue fazer o buffer deste video….

Deixe uma resposta

Fechar Menu