Na era Bill Clinton, foram criados diversos incetivos como isenção de impostos e subsídios governamentais para as empresas de tecnologia, tudo porque o governo dos EUA via a necessidade quanto ao desenvolvimento tecnológico do seu país. Boa parte das grandes empresas de TI que existem hoje devem, e muito, ao pegador da Monica Lewinsky.

Foi mais de 1 década e meia de incentivos e as empresas de TI lucraram bilhões e mais bilhões, menos que os bancos é claro, hehehe. Mas tudo que é bom dura pouco. Sendo assim e baseando-se em um pretexto um tanto que arriscado, o Senado dos EUA colocou em pauta a SOPA (Stop Online Piracy Act), um projeto de lei que nada mais é que a regulamentação dos direitos autorais na internet – e vocês sabem que industriais estão fazendo um maior lobby para sua aprovação ?

A indústria de entretenimento, como gravadoras ou produtoras de filmes, faturam bilhões de dólares a cada trimestre e perdem outros por causa da pirataria.

Essa lei causou uma baita polêmica, principalmente entre as empresas de tecnologia que, caso a lei seja aprovada, serão responsáveis por monitorar, reportar e deletar tudo aquilo que for considerado ilegal. E mais: caso a empresa não siga o que está na lei, poderá ser multada, o site fechado ou os seus fundadores poderão ser condenados até 5 anos de prisão. Tenso, não?

Para mim, a SOPA nada mais é que a exportação do que já rola na China quanto ao controle do conteúdo ocidental ou não aprovado pelo governo de lá em solo americano. Tudo para atender um pequeno, mas rico e poderoso grupo de empresas que, no final, prejudicará milhões de pessoas em todo o mundo.

Amazon, Facebook e Google estão promovendo uma verdadeira avalanche de notas junto à imprensa em conjunto com outros gigantes da tecnologia (que possuem sede nos EUA), dizendo que coordenarão uma paralisação de seus serviços. Quer dizer, eles provavelmente pararão a internet por 1 dia. O mercado ficou preocupado, principalmente os acionistas: como deixar de faturar alguns bilhões de dólares em virtude de uma paralisação?

As grandes empresas de tecnologia não estão fazendo isso por causa dos danos que a SOPA causará aos seus usuários. Bem longe disso. Imaginem o montante que deverá ser investido para se monitorar todo o tráfego de internet passado dentro de uma Amazon à procura de algo ilegal? Multiplique isso para os mais de 800 milhões de usuários existentes no Facebook. Como controlar tudo o que rola entre toda a internet?!

O autor desta lei, o senador Lamar S. Smith, eleito pelo estado do Texas, diz, veementemente, que a lei trará mais dinheiro aos cofres públicos e gerará mais empregos, coisa que o Obama não tem feito. O mercado de TI está agitado e preocupado quanto à possível aprovação da SOPA, pois mais senadores vêm dando apoio a ela. Vejam quem são alguns deles: Howard Berman (D-CA), Marsha Blackburn (R-TN), Mary Bono Mack (R-CA), Steve Chabot (R-OH), John Conyers (D-MI), Ted Deutch (D-FL), Elton Gallegly (R-CA), Bob Goodlatte (R-VA), Timothy Griffin (R-AR), Dennis A. Ross (R-FL), Adam Schiff (D-CA) e Lee Terry (R-NE).

Já foram contabilizados mais de 31 senadores que indicaram voto favorável à SOPA. Este número é um pouco mais que 30% de todos os senadores que compõem o senado americano (são 100 senadores ao total).

E se eu falar para vocês que há republicanos e democratas que apoiam esta lei ? Isso é verdade, e aí está a preocupação do mercado de tecnologia da informação. A base apoiadora desta lei não vem de um único partido, mas sim de senadores que desejam apoiar algo que controle o material que é trafego pela internet, impedindo empresas, sites e organizações como WikiLeaks, Wowebook, Demonoid e tantos outros de existirem.

Rapishare, Filesonic, 4Shared e tantos outros portais especializados no compartilhamento de arquivos deixarão de existir no instante seguinte em que a SOPA for aprovada. Eles existem, única e exclusivamente, para o compartilhamento de arquivos ilegais ou protegidos pelas leis de copyright.

A SOPA já foi revisada algumas vezes e ainda deve passar por mais algumas, mas a pergunta que fica é: “Ela será aprovada ou não?”

Conhecendo e lendo durante alguns anos sobre os EUA, eu digo que não. A aprovação desta lei é um retrocesso e, dificilmente, caso seja aprovada pelo Senado americano, será sancionada pelo Obama. Ele não quer se sujar mais ainda no meio da corrida eleitoral em busca da reeleição.

Compartilhar:

Este post tem 7 comentários

  1. Mas será que ele (Obama) está disposto a deixar tanta grana “deixar de parar ” na conta dele ?

  2. Precisa aceitar não, no segundo parágrafo foi escrito: Foi mais de 1 década e meia de >> isentivos << e as empresas de TI lucraram bilhões.. o correto é: "Incentivo" abs 🙂

  3. Gustavo discordo de você quanto a provação desta lei, acredito fortemente que será aprovada, infelizmente, nos EUA o lobby e regulamentado, existem muitos estúdios, gravadoras com políticos nos bolso, então se ela vai ser aprovada ou não pode ter certeza que vai ser uma votação muito apertada e disputada voto a voto.

    []’s

  4. blz, só o tempo dirá quais da duas apostas estava certa

  5. É claro que não será aprovada, como o Gustavo disse, pois caso seja, as empresas mudarão suas operações para outros países como a índia e vão virar as costas para os EUA, deixando eles com menos dinheiro e menos empregos. Simples.

  6. É, mas se essa Lei for aprovada, o principal será os países do mundo, mudarem os cabos de Comunicação que vão para o ICANN (onde ficam os servidores que controlam o fluxo de nomes “DNS” da Internet) e criarem uma organização internacional com legislação internacional que respeite leis exclusivas de outros países, local e sede própria para montar os novos servidores de DNS Primários. Neste caso, se os EUA não quiserem participar, ficarão isolados do resto do mundo. Existiria uma Rede Nacional dos EUA e uma Rede Mundial (Uma Internet verdadeiramente Democrática) somente para os outros países. Lembrem-se que se um site estiver em Uganda, por exemplo, e tiver um conteúdo ilegal, mesmo que tenha sido colocado por apenas 1 usuário do site, sua comunicação e de todos os sites do mundo dependem dos Servidores DNS dos EUA e da boa vontade deles… aí que está a raiz do problema. Tem que haver pressão para que este “poder” saia das mãos dos EUA. Somente desta forma as “Leis” de lá (EUA) não afetarão outros países.

  7. se essa lei for aprovada os EUA irão se prejudicar, pq sendo monitorados,os usuários ñ + vão querer colocar internet em casa…e msm assim a internet ñ existe, sem o compartilhamento de arquivos..é bom fazer downloads…………..

Deixe uma resposta

Fechar Menu