Algum de vocês já parou e disse “Será que o que fiz valeu a pena ?”. Não estou me referindo ao trabalho, estudos, amor ou sexo, mas sim ao que vocês fizerem nesses últimos anos quanto a sua vida ?

Eu sempre tive aquele “q” de médico e louco, nada introspectivo, comunicativo ao cubo e por isso, eu falava o que vinha na cabeça, sem filtro algum. Essa semana, uma amiga de longa data me encontrou e disse “O que aconteceu com você ? Não vejo mais aquele brilho nos olhos quanto a necessidade de aprender cada vez mais e passar isso para as pessoas ?”

Ela me lembrou das viagens loucas que fiz na época do segundo-grau e após ele. Eu venho de uma família humilde e quando houve a bolha 1.0, a sorte bateu a minha porta. Consegui uma grana, peguei um atlas velho e muito surrado e disse “Conhecerei os lugares que sempre sonhei em conhecer, provarei daquilo que é proibido, caro ou imoral, mas sem causar danos a minha saúde ou mal à ninguém”. Essa foi a regra que tinha inscrita em uma camiseta que rodou os 4 cantos do mundo comigo, isso durante 5 longos e mágicos meses.

Uma outra coisa que eu sempre disse para mim é que o conhecimento é infinito, a sabedoria é um dom e a capacidade de conciliar os dois será o momento do tão sonhado nirvana. Por isso me aventurei a ter os mais loucos e insanos empregos. Achei algumas fotos e papeis antigos em idiomas que nem lembrava mais uma vírgula. Minha avó sempre me disse que eu iria terminar a minha vida cozinhando para os outros já que esse foi um dos poucos dos dons da família que recebi.

Verdade. Eu adoro cozinhar, mas não me vejo, ainda, fazendo isso para os outros de forma comercial, mas só entre amigos, dando um dos poucos prazeres o qual um simples obrigado ou estava muito bom é a recompensa tão esperada.

A mãe dessa minha amiga a estava acompanhando e me disse uma coisa que fiquei pensando por horas “Você possui a alma de um velho que se acha sábio, a vontade de aprender de uma criança, mas como toda criança, você não tem foco e por fim, um exército de prontidão que guarda o seu coração e cérebro contra problemas, mas que gera outros bem maiores” .

Será que externalizei uma personagem da minha adolescência ou ela, de fato, sou eu ? E se isso aconteceu, foi bom ou ruim ? Poucas são as pessoas capazes de responder as essas perguntas sem a ajuda de ninguém, e lhes garanto que não sou uma delas.

Uma sucessão de experiências e erros nos leva a definição de nosso caráter e personalidade! Não é isso que os entendedores da psique-humana dizem ?! Mas e se este conjunto de fatos moldar algo que no final dará errado, o que fazer ? Se arrepender ou não, sair pedindo desculpas igual um louco ou falar errei, erro e errarei mais, ora bolas, eu sou humano !

Uma coisa que não imaginei que aconteceria comigo começou a florescer nos últimos meses “será que eu realmente gosto com o que trabalho ?”

Relendo alguns e-mails de 10 anos atrás, revendo algumas fotos e trechos de livros revisados, essa pergunta foi respondida várias vezes, mas também ficou claro que dediquei uma grande parcela da minha vida ao trabalho e isso foi um erro.

O jeito é não chorar pelo leite derramado, mas sim seca-lo e sempre lembrar que:

  • A vida é uma só, então aproveite-a enquanto pode.
  • Trabalho é algo que serve para ganhar dinheiro, conhecer pessoas e porque não se divertir.
  • Você nunca terá todas as respostas ou explicações, mas será diferente dos outros se dizer “estou aqui para ajudar”.
  • E por último, um sim e obrigado se tornará uma coisa mais poderosa que um belo e sonoro FODA-SE.
Compartilhar:

Este post tem 16 comentários

  1. Me doe metade de seus livros! hahaha

  2. Valeu a pena ? Tudo vale a pena
    Se a alma não é pequena.

    Fernando Pessoa.

  3. Bom,na minha opinião você não buscou o que verdadeiramente temos que buscar nessa vida!
    Acho que nessa vida temos que ter foco no verdadeiro objetivo que temos aqui,pena que a maior parcela da terra está cega de qual o verdadeiro objetivo de estarmos aqui.
    Trabalhar,estudar,amar.Mas para você,não falta algo mais importante do que essas coisas?

    Abraços.

  4. Concordo plenamente.
    Por muitas vezes cheguei a pensar dessa forma e me arrepender do que já tinha feito, mas realmente, chorar pelo leite derramado nada vai resolver, o que se deve fazer nesse caso é mudar o foco e procurar algo que você realmente goste.
    O conhecimento é infinito e a sabedoria é um dom; essa é a maior verdade, o conhecimento pode ser desde uma ‘arma’ ou até mesmo um ‘nada’, isso depende de como você o utiliza e o obtém.

  5. Excelente texto, Gustavo!

    Me deparei com esses questionamentos ano passado, e sabe o que fiz? Me planejei para esse ano me dedicar apenas a mim e ao que gosto. Em outras palavras, me planejei para pedir demissão.

    Semana que vem é minha ultima semana no meu atual emprego e não vejo a hora desse dia chegar. Após três anos de trabalho me dedicando a empresa, trabalhando com o que realmente gosto, porém, esquecendo uma boa parte do tempo da minha família e amigos e até de mim mesmo, vi que o esforço para colocar dinheiro no bolso de quem não merece, não vale apena. Garanto que foi a melhor decisão que já tomei na minha vida.

    Agora vou dedicar esse tempo ao que realmente tem valor.

    Ah, só mais uma coisa: gentileza gera gentileza e conhecimento.

    Um grande abraço,
    t3rec0.

  6. Também já me perguntei se é esse mesmo o caminho que quero seguir ( Segurança da Informação ) .Um dia fui levar alguns livros antigos sobre tema para meu sogro que demonstrou interesse pela área . No meio desses livros encontrei um documento que quase me fez chorar de alegria : era uma folha de rascunho aonde eu esbocei uma palestra . Ali começava um sonho e eu sabia que deveria estar preparado para o momento.

    O melhor lado de TI são os HUMANOS

  7. “o conhecimento é infinito, a sabedoria é um dom e a capacidade de conciliar os dois será o momento do tão sonhado nirvana”
    Boas palavras!!!

  8. Se vc trabalha com o que gosta entao valeu a pena!

    Às vezes a vida te bate com um tijolo na cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me fez continuar foi que eu amava o que eu fazia. Você precisa encontrar o que você ama. E isso vale para o seu trabalho e para seus amores.Seu trabalho irá tomar uma grande parte da sua vida e o único meio de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um grande trabalho. E o único meio de se fazer um grande trabalho é amando o que você faz. Caso você ainda não tenha encontrado[ o que gosta de fazer], continue procurando. Não pare. Do mesmo modo como todos os problemas do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer relacionamento longo, só fica melhor e melhor ao longo dos anos. Por isso, continue procurando até encontrar, não pare!
    – Steve Jobs

  9. Pois é garoto.
    Uma coisa que sempre tento passar as pessoas que trabalham comigo é..
    Você tem que conhecer o suficiente, amar o suficiente e viver intensamente.
    Você pode observar que esse meu lema, fez com que minha vida se tornasse um misto de coisas e graças a Deus, coisas boas.
    Conte comigo para o que precisar, afinal, somos todos aprendizes de tecnologia, vida, comportamento e sexo.
    Eu deixei de ser nerd depois que casei, afinal, aprendi a conhecer outras faces da vida com a Andressa.. Acho que vc percebeu né. rs
    Abraços,
    Alan Sanches
    DesafioHacker

  10. Prezado Gustavo,

    Venho acompanhando seu blog a 2 anos e vejo o fantástico trabalho que tem realizado. Também exerço a profissão (TI) há 18 anos, sendo que os últimos 4 anos foram dedicados exclusivamente à área de Segurança.

    Quando li este seu último post, pensei “ufa! não estou sozinho!”. Passei EXATAMENTE por este mesmo estágio que você está passando (somente trocando o fato AMIGA para ESPOSA) e hoje posso afirmar que finalmente criei coragem para dizer, em suas palavras, “um belo e sonoro FODA-SE”. Passei anos da minha vida fazendo o bem para os outros e acabei esquecendo de mim!

    Voltei meus estudos para algo que sonhava em fazer desde criança, porém negado pelos meus pais que queriam que fosse engenheiro. Ainda estou começando, mas posso te garantir que todo meu stress, depressão, doenças constantes foram embora e me sinto como se tivesse voltado no tempo.

    Comecei a adotar as regras que você postou no final há um ano e meio (principalmente a regra do “trabalho serve pra ganhar dinheiro”) e estou me sentindo bem melhor.

    Não sei se pretende continuar sua carreira ou mudar, mas como meu pai sempre me diz: “O importante é tentar alcançar a felicidade”

    E você, está feliz?

    grande abraço e boa sorte!

  11. Rapaz, que reflexão hein Gustavo!? Acho que todas as pessoas, ou senão, boa parcela delas, passam por isso na vida. Momentos de reflexões assim creio que faz parte da jornada que é a vida. Uma coisa é certa, o que vai diferenciar essas pessoas é a mais óbvias conclusões possíveis: neste momento de reflexão, verão que correram a vida em um caminho que fez sentido, vivendo e aproveitando tudo que quiseram em suas vidas, ou então, verão que terão que recomeçar em algo diferente ou continuar a refletir sobre o que poderiam ter sido e feito, e não foram e nem fizeram!

    Abraço!

  12. Gustavo, que desabafo, e fazia tempo que não entrava no seu blog.
    E por fim hoje logo agora, acabei entrando.
    Aprendi, que de 7 em 7 anos, é um tempo em que o homem, leva para regenerar todas as suas células do corpo. E quando isso acontece, ele (homem) passa por várias modificações, isso é o que pode estar acontecendo com você.
    Fica tranquilo, uma vez no Gmail, chat, era umas 01:00 da matina, de domingo, e ainda brinquei com você, ” Ei, você não tem sono não, kk” e você prontamente respondeu, depois ainda comentei ” Ei, você não tem filho,?” . Pois os meus não me deixam dormir também, depois eles desmaiam e eu ainda fico na adrenalina.
    Amigo Gustavo, tudo isso é fase, e tudo que fez, tem que fazer valer a pena. Tu és excelente profissional, só por tudo que publica.
    Então carinha, trabalhe menos, e tenha mais paciência com você mesmo.
    Lembre-se independente da sua religião, procure um Deus, e converse com ele, mais nada de TI por favor, rs.
    Não te conheço pessoalmente, porém se precisar conversar, estou a disposição.
    Abraços.

  13. Obrigado, sou novo no ramo e querendo ou não você passou algo pra mim agora. Obrigado.

  14. Gustavo!
    O que você fez no passado não pode ser mudado, o tempo não retroaje. O importante é a sua postura e a sua conduta daqui para frente… Pois o futuro é uma página em branco que pode ser escrita. Tudo depende daquilo que você vai fazer hoje. A maioria de nós passamos esse tipo de situação, concordo com o Luis Isique, independente de religião procure Deus, e com certeza aquele vazio que bate em nossa alma , será preenchido.
    “Sabe muito quem sabe que não sabe, pois quem pensa que sabe, ainda não sabe como convém saber!” Abração

  15. Estou nesse dilema ha anos e ainda não saí dele. Pelo tempo do post, espero que você tenha saído. Boa sorte.

Deixe uma resposta

Fechar Menu