Terminei a implementação de um servidor de cache utilizando varnish, e, consequentemente, a configuração de suas regras, o que é o ponto mais importante, já que serão elas as responsáveis por garantir a performance e a segurança do seu ambiente.

Feita a configuração e o Varnish estando no ar, devemos iniciar os testes para saber se ele está, de fato, provendo todo o conteúdo estático. Para isso, eu peço a ajuda do comando varnishncsa -a -w /var/log/varnish/varnishncsa.log -D -P /var/run/varnishncsa.pid.

Este comando cria o arquivo varnishncsa.log no formato w3c, o mesmo utilizado pelo nginx e pelo apache. Sendo assim, podemos utilizar a ferramenta logstalgia para acompanharmos, de forma gráfica e realtime, a monitoração dos logs do varnish e de tudo aquilo que ele está suportando.

E aonde entra o siege ?

Well, ele é uma das melhores ferramentas para testes de carga que existem no mercado. Até mesmo superior ao apache benchmark (ab).

A sintaxe dele é bem simples: siege -c200 -d10 -t3M <http://url/path.algo>, por exemplo.

No final da realização do comando, o siege gera um arquivo .log com dados estatísticos sobre os testes realizados.

sobre o logstalgia

Eu gosto de rodá-lo remotamente, isso graça ao comando ssh root@<ip>tail -f /var/log/varnish/varnishncsa.log | logstalgia –

O logstalgia consegue detalhar bem melhor o que arquivos que estão em cache do que o comando varnishhist, em minha opinião.

Compartilhar:

Este post tem 2 comentários

  1. Não estou conseguindo rodar o logstalgia via ssh no MacOS, sabe se tem alguma diferença ?

  2. Brew install logstalgia — a melhor forma para vc instalar este cara na sua máquina

Deixe uma resposta

Fechar Menu