Nos últimos 10 anos diversas aplicações e sistemas vem focando os seus recursos e aumento de performance na utilização da memória RAM, temos como exemplo tecnologia JAVA (JVM), sistemas operacionais com arquitetura 64-bits, arquitetura essa que permite utilizar mais memória RAM e com uma performance bem melhor, e a virtualização onde a memória RAM possui papel essencial na performance do ambiente virtualizado, tanto é que a VMWare lançou o seu novo sistema operacional, o vSphere, funcionando em 64-bits dando assim capacidade de se trabalhar com volumes maiores de memória RAM.

Focar suas aplicações e sistemas em memória é uma forma do mercado superar algumas barreiras de performance impostas pelo processamento e pela velocidade de gravação e leitura dos dados em discos rígidos. Foco aqui em baixa plataforma x86 e x86_64.

Fato é que aplicações rodando em memória RAM são de 10 a 100 vezes mais rápidas que rodando em discos rígidos, mas a eficiência pode ser ainda maior como demonstrado no gráfico abaixo:

Isso sem contar a capacidade de inserir mais memória do que disco rígido para atender uma determinada necessidade do ambiente, onde com a inserção ou troca de um disco rígido você terá um ganho real de velocidade caso utilize um com maior taxa de leitura e gravação, diferente da memória RAM que já possui alta taxa de leitura e gravação.

A apresentação abaixo demonstra a elasticidade dos dados que precisamos nos dias de hoje devido à alta demanda por performance e pela quantidade de dados:

Grandes sites WEB 2.0 como Facebook, Twitter, Amazo.com e afins utilizam aplicações que rodam diretamente em memória RAM, como é o caso do NoSQL e do Memcached, ambos já comentados neste blog.

Vejam que há 5 anos tínhamos um custo altíssimo quanto a inserção de mais memória RAM em um computador ou servidor, devido a densidade de cada pente de memória, quanto maior a densidade ou quantidade de memória em um único pente, maior era o seu valor. Porém hoje a diferença de preço não é tão alta e com IaaS, Infraestrutura como serviço, à adição de mais memória para um determinado ambiente ou aplicação ficou mais barato e mais fácil de ser executado.

Outrossim, é a segurança dos dados rodando em memória, onde temos muitos casos de panes de HDD devido à problemas físicos e mecânicos, esses problemas não ocorrem com a utilização de memória RAM, porém o tempo de vida de uma memória RAM é bem menor que o tempo de vida de um HDD. Cientistas e pesquisadores vem trabalhando para solucionar este problema.

Hoje temos no mercado HDD baseados em memória RAM, são os SSD que são 10 ou 20 vezes mais rápidos que discos rígidos. Vejam o exemplo abaixo comparando o boot de dois Mac Book Pro, um com HDD e outro com SSD, a diferença é gritante:

Há pouco tempo, participei de um projeto o qual possuía como hardware servidores com discos SSD, memórias DDR3 1066 MHZ e processadores Xeon QuadCore, além de utilizar tecnologia FCoE (10Gbps). Tudo isso para suportar um ambiente virtual de alta capacidade e performance.

O custo foi elevado, mas o resultado foi fantástico.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

Fechar Menu